Mundial Esqui Alpino, dia 13 - Zebras e prodígios

Grange comemora a vitória surpreendente (Agence Zoom)

Marcel Hirscher havia feito o melhor tempo da primeira descida do slalom masculino no Mundial de Esqui Alpino e tudo levava a crer que conquistaria o terceiro ouro na competição. Seus rivais diretos haviam caído, um a um, e a liderança estava com o francês Jean Baptiste Grange. Era completar a descida e correr para o abraço. Até que de repente, a lenda Hirscher também escorregou!

O encerramento improvável na última prova do Mundial de Esqui Alpino consagrou a maior zebra do torneio - mais do que a prata do Canadá na disputa por equipes ou as quedas de Lindsey Vonn. Grange, que sequer figurava entre os melhores na Copa do Mundo, conquistou o ouro no slalom masculino. 

O atleta francês obteve o tempo de 1min57seg47 e conseguiu ficar à frente de dois alemães no pódio. Fritz Dopfer ficou com a prata ao marcar 1min57seg82, enquanto Felix Neureuther garantiu o bronze com 1min58seg02. O prodígio norueguês Henrik Kristoffersen ficou na quarta posição. 

Jean Baptiste Grange não vive, de fato, um bom momento. Ele conquistou um ouro no Mundial de esqui alpino em 2011, mas desde esse ano não sabia o que era subir em um pódio. 

"Eu realmente não esperava conseguir essa vitória. Eu sequer estava no top 20 nas últimas provas de slalom na Copa do Mundo! É um presente maravilhoso por todo o esforço nos últimos quatro anos, depois de muitas contusões", confessou o novo campeão mundial. 

O Mundial de Esqui Alpino chegou ao fim e consagrou a Áustria como a grande campeã desta temporada. Das 11 provas realizadas (incluindo uma por equipe), o pequeno país europeu conquistou nove medalhas, sendo cinco de ouro. Os EUA se recuperaram no fim e levaram cinco medalhas, sendo duas de ouro. A Eslovênia também levou dois ouros, ambos com Tina Maze.

Top 40 para o Brasil

O último dia também reservou um grande resultado para o esqui alpino brasileiro. O jovem Michel Macedo, 16 anos, conseguiu terminar no top 40 da prova de slalom. O atleta terminou na 39ª posição, com o tempo combinado de 2min20seg88, à frente de outros sete atletas que também realizaram duas descidas. Ele ainda ficou perto dos rivais chilenos e argentinos, mostrando a evolução dos esportes de neve do país.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.