Guia - Mundial de Esqui Nórdico

Já tivemos acrobacias e tradição desfilando pela neve no hemisfério norte. Agora é o momento de testar o fôlego. Começa nesta quarta-feira a edição 2015 do Mundial de Esqui Nórdico, que envolve provas de cross-country, esqui saltos e combinado nórdico. As disputas acontecem na cidade de Falun, na Suécia.
 
A primeira prova acontece já na quarta-feira de cinzas, com as provas de 5km feminino e 10km masculino no esqui cross-country. Depois, teremos eventos diários até o dia 1º de março, com exceção no dia 23, quando todos terão um período de descanso. Confira todos os detalhes do Mundial de Esqui Nórdico neste Guia elaborado pelo Brasil Zero Grau:

O local

Pista de esqui saltos em Lugnet, Falun (Reprodução)
 
Falun é uma cidade industrial sueca com pouco mais de 37 mil habitantes de acordo com o último censo oficial. A cidade, localizada no Condado de Dalarna, fica no centro-sul do país escandinavo e foi fundada em 1641. A temperatura média é entre -3ºC e -6ºC na segunda quinzena de fevereiro, evitando dores de cabeça para a organização por conta de neve.
 
Esta é a quarta vez que Falun organiza o Mundial de Esqui Nórdico - as outras edições aconteceram em 1954, 1974 e 1993. Da mesma forma que nos outros anos, a edição 2015 acontecerá em Lugnet, o complexo esportivo da cidade que pode abrigar, nada menos, do que 58 das 62 confederações esportivas suecas!

O que esperar?

Uma torcida muito empolgada e que ama esqui nórdico. Todos os mais de dez mil ingressos foram vendidos com meses de antecedência na expectativa de conferirem provas emocionantes no esqui cross-country, saltos de tirar o fôlego no esqui saltos e a combinação técnica do combinado nórdico. Além disso, a rivalidade entre Noruega e Suécia é grande nestas três modalidades e a tendência é se acentuar ainda mais - sobretudo no cross-country.
 

Os favoritos

Marit Bjoergen tem tudo para dominar o Mundial no cross-country (NordicFocus)
 
Como são três modalidades, os favoritos são diversos. Confira os principais nomes de cada esporte:
 
Esqui Saltos: no masculino, o esloveno Peter Prevc é o nome a ser batido na temporada. Ele vive grande fase e assumiu recentemente a liderança da Copa do Mundo. Além disso, o alemão Severin Freund, que segue em recuperação, e os austríacos Stefan Kraft e Michael Hayboeck também possuem boas chances. Entre as mulheres, a disputa deve ficar polarizada entre a austríaca Daniela Iraschko-Stolz e a japonesa Sara Takanashi, que dividiram as últimas vitórias da Copa do Mundo. Correndo por fora estão a norte-americana Sarah Hendrickson e a alemã Carina Vogt, campeã olímpica.
 
Cross-Country: aqui os atletas noruegueses são dominantes. Therese Johaug e Marit Bjoergen devem dar as cartas no feminino, enquanto que Martin Sundby e Peter Northug Júnior possuem grandes chances no masculino. O suíço Dario Cologna e a sueca Charlote Kalla são apontados como principais nomes que podem combater essa supremacia.
 
Combinado Nórdico: a prova é exclusivamente masculina. O alemão Eric Frenzel é o atual líder do ranking da Copa do Mundo, vencendo nada menos do que cinco das seis últimas provas. O austríaco Bernhard Gruber também possui boas chances, assim como atletas da Noruega, sempre fortes na parte do cross-country.
 

E o Brasil?

O Brasil estará presente com quatro atletas: Leandro Ribela, Leandro Lutz e Fabrizio Bourguignon no masculino e Mirlene Picin, entre as mulheres. Os homens conseguiram índice nas provas de Sprint e Distance 10km e competirão nos dias 18 e 19 de fevereiro. Já Mirlene foi a última a obter a classificação e vai participar dos 5km no dia 18.
 
Aliás, é dela a iniciativa mais bacana neste Mundial. Em parceria com o Instituto Ayrton Senna, ela competirá com um gorro estilizado e semelhante ao capacete do lendário piloto brasileiro, morto em 1994. Ela até fez uma doação para o Museu do Esporte da Suécia.
 
Mirlene Picin com o gorro que usará (Nato Fotografia)
 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.