Não deu

Isabel Clark em ação (Iván Fuenzalida/Reprodução)

Principal nome do Brasil em esportes de inverno nos últimos dez anos, Isabel Clark sempre participa de provas cercada de expectativa. Afinal de contas, é ela quem garante bons resultados internacionais para o Brasil. Mas no Mundial deste ano de Snowboard e Esqui Livre ela não conseguiu desenvolveu sua melhor performance. 

Na qualificação do snowboardcross no resort de Kreischberg, na Áustria, a brasileira não conseguiu ficar entre as 16 que avançavam até a final. Nas duas descidas para tomada de tempo, ela obteve 1min07seg84 na primeira manga e 1min08seg07 na segunda, o que a deixou na 26ª posição dentre as 30 competidoras. 

As principais favoritas conseguiram avançar. Eva Samkova, campeã olímpica, fez o melhor tempo na qualificação. Nelly Loccoz, da França, Dominique Maltais, do Canadá, e Lindsey Jacobellis, dos EUA, também carimbaram vaga na final. 

"Hoje não foi como eu gostaria aqui em Kreischberg. Uma pista muito técnica, com alto nível dos atletas. Apesar de ter me esforçado ao máximo, tendo me superado bastante desde o primeiro dia de treino, não foi suficiente. Analisando os vídeos, é possível perceber que não acelerei como deveria, principalmente nos setores mais velozes. Cada mínimo detalhe conta, e acabei ficando fora das finais. Infelizmente, amanhã somente assistirei a prova", escreveu Isabel Clark no Facebook. 

Uma pena realmente, mas o jogo segue e certamente ela dará outras alegrias para a torcida brasileira. Ainda nesta quinta-feira aconteceu a qualificação dos homens, com Alex Pullin, da Austrália, tendo o melhor tempo do dia, com 1min00seg06. Ao todo, 32 atletas avançaram às finais, que acontecem nesta sexta-feira, dia 16.  

Primeiras medalhas

Guangpu Qi e Laura Peel: campeões mundiais (Hiroyuki Sato/Satton Press)

Nesta quinta-feira o Mundial de Snowboard e Esqui Livre distribuiu as primeiras medalhas do evento. O esqui aerials conheceu seus novos campeões mundiais. 

Entre os homens, nenhuma novidade. Vivendo ótima fase na temporada, o chinês Guangpu Qi deu mais um show particular e conquistou o título ao obter 139.50 pontos na sua apresentação. O norte-americano Alex Bowen surpreendeu e ficou com a prata, com 121.27. Já o bielo-russo Maxim Gustik completou o pódio com 119.91. 

Nas mulheres a China não teve tanta sorte assim. A australiana Laura Peel conquistou o título mundial de 2015 com 88.47 pontos na nota de seu salto. A disputa foi intensa contra a norte-americana Kiley McKinnon, prata com 88.12. A chinesa Mengtao Xu, favorito ao ouro, teve que se contentar com o bronze. 

Nesta sexta-feira, além das finais do snowboardcross, teremos as qualificações do Snowboard Halfpipe.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.