Medalhas noturnas

Selfie da equipe brasileira de endurance (Divulgação/CBDN)

Não bastasse a maratona dentro da neve nas provas de cross-country e biatlo, a equipe de endurance do Brasil também não para fora das pistas. Em reta final de preparação para os Mundiais das modalidades, jovens e veteranos intercalam treinos e competições para entrarem em forma. 

A única pausa deve ter sido justamente a selfie que ilustra a foto acima.  Leandro Lutz e Leandro Ribela estão na Suécia, acompanhando os garotos Caio Moreira, Vitor Melo, Rhaick Bonfim, Paulo Santos, Victor Santos, Bruna Moura, Gabriela Neres e por aí vai. Todos em busca da melhor adaptação para esses testes de resistência. 

Esta última semana tem sido cheia. No domingo, Leandro Lutz participou de uma prova de 21km em técnica clássica na cidade de Östersund e já começou com um bom resultado: 25ª posição dentre os 40 que participaram da disputa, com o tempo de 1h14min33seg43. O vencedor foi o sueco Jens Burman, com 56min04seg85.

Os bons resultados não pararam por aí. Nesta quinta-feira, os brasileiros foram até Âs, na Suécia, para participarem de uma prova noturna de cross-country. Isso mesmo, sem luz natural e com direito a lanterna na cabeça para enxergar o percurso. E com o perdão do trocadilho, os suecos nem viram os atletas do Brasil! 

Rhaick Bonfim, por exemplo, ficou com a prata na disputa de 6km para jovens de até 16 anos. Ele conseguiu o tempo de 29min55seg e só ficou atrás do sueco Tor Rönnestrand, que venceu com 26min43seg. 

Na disputa feminina em 6km, dobradinha brasileira! Gabriela Neres levou o ouro com 32min17seg, seguida de perto por Bruna Moura, segunda colocada com 32min30seg! Ambas ficaram mais de três minutos na frente das suecas!

Leandro Ribela levou o ouro na disputa de 6km masculino adulto, com o tempo de 30min00seg, mais de cinco minutos à frente do segundo colocado. Leandro Lutz também subiu no lugar mais alto do pódio, mas na prova de 9km com 34min18seg. Apenas Paulo Santos não conseguiu completar a prova no sub-21. 

Três ouros e duas pratas, um desempenho totalmente impensável anos atrás. "Ah, mas não é prova internacional... ah, não são competidores de ponta da Suécia", pensam os amargurados. Pode até ser. Mas algum dia você imaginou ver brasileiros competindo e ganhando provas de inverno? A evolução é inegável...

Neste fim de semana tem mais disputas. Gabriela Neres, Bruna Moura e Caio Moreira competem em uma prova de biatlo e os demais seguem treinando firme e forte. 

Prova noturna com chuva de medalhas (Reprodução/Facebook)

No Canadá

No país norte-americano também teve um bom resultado para o cross-country brasileiro. Leila Mostaço participou da quarta etapa da Copa Manitoba da modalidade em Pinawa e segue com sua evolução pessoal. 

A atleta participou dos 15km em técnica clássica e completou o percurso em 1h08min36seg6, o suficiente para garantir a segunda posição na sua faixa etária e a décima na classificação geral - 34 competidores participaram da prova e a vitória ficou para Tim Wehner, com 1h00min44seg5. Neste fim de semana ela embarca para Falcon Lake, onde deve participar de provas de cross-country e biatlo. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.