A segunda vez

Frida Hansdotter comemora a segunda vitória na carreira (Agence Zoom)

A sueca Frida Hansdotter é uma atleta experiente. Tem  29 anos, participa com frequência das etapas da Copa do Mundo e tem até um pódio em Mundial de esqui alpino. Porém, falta a atleta uma sequência de bons resultados para entrar na elite da modalidade. Quer dizer, faltava. 

Isso porque nesta temporada ela finalmente está conquistando a tão esperada regularidade. Prova disso é o triunfo de Frida Hansdotter na etapa de slalom em Flachau, na Áustria. Foi apenas o segundo triunfo de sua carreira, mas já é o quarto pódio que ela conquista desde outubro. Apenas a título de comparação, ela só havia terminado entre as três primeiras em dez oportunidades antes desse ano. 

A segunda vitória foi apertada e especial por desbancar duas das principais competidoras de esqui alpino da atualidade. A sueca conquistou o tempo de 1min49seg59, menos de um segundo à frente da eslovena Tina Maze, medalhista de prata. A norte-americana Mikaela Shiffrin ficou com o bronze. 

"Eu realmente amei correr à noite em Flachau e é muito legal vencer hoje. O público foi fantástico e o ambiente bem legal. Hoje senti que poderia ser meu dia", confessou Frida ao site da FIS.

A regularidade que ela vem conseguindo, porém, ainda é insuficiente para colocá-la na cola das líderes do ranking da Copa do Mundo de esqui alpino. Tina Maze segue isolada na liderança, com 857 pontos. Shiffrin é a segunda, com 605, e Anna Fenninger, da Áustria, ainda aparece na terceira posição, com 487. 

A próxima etapa da Copa do Mundo de esqui alpino segue para Cortina D'Ampezzo, na Itália, para provas de downhill e Super G neste fim de semana.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.