O Grand Slam da Neve

Austríaco Thomas Diethart conquistou o Four Hills em 2014 (Reprodução)

No mundo dos esportes, não é raro ver boas ideias praticadas em algumas modalidades serem transportadas para outras. No caso dos esportes de inverno, uma das mais bem sucedidas experiências deste tipo começará neste sábado: o torneio Four Hills de esqui saltos!

O evento acontece entre Alemanha e Áustria tradicionalmente no fim de dezembro e início de janeiro. Reúne as quatro principais montanhas para a prática desse esporte, nas cidades alemãs de Oberstdorf e Garmisch-Partenkirchen, e em Innsbruck e Bischofshofen, ambas na Áustria. Nesta temporada, a primeira prova será no dia 27 de dezembro e a última no dia 6 de janeiro. 

O formato lembra muito o Grand Slam, no tênis. Eles são integrantes do circuito da Copa do Mundo, mas as quatro provas consagram um campeão à parte. O torneio foi criado em 1952 pela iniciativa das federações nacionais da Alemanha e Áustria e, desde então, cresceu em importância. Ainda assim, são os dois países que possuem os maiores números de praticantes. 

Entretanto, é a Finlândia que possui o maior número de títulos, com 16 troféus. Se somarmos as conquistas no período em que a Alemanha esteve dividida, também chegará à 16 vitórias. Áustria vem logo atrás, com 15. O maior vencedor individual é o finlandês Janne Ahonen, com cinco conquistas nas temporadas 98-99, 02-03, 04-05, 05-06 e 07-08.

Neste ano, Anders Fanemell, da Noruega, Roman Koudelka, da República Tcheca, e Michael Hayboeck, da Áustria, são alguns dos favoritos ao título por conta da boa fase vivida nesta temporada.

Formato de disputa

Por ser um campeonato especial e à parte, o Four Hills possui um modelo de disputa diferente. Se em eventos tradicionais os 30 melhores da qualificação avançam para o salto que define o título, neste torneio o formato de classificação é por eliminatória. 

Os 50 atletas inscritos são divididos em 25 chaves. Os campeões delas e os cinco perdedores com maior número de pontos avançam para a rodada de saltos decisiva. Este modelo foi introduzido na temporada 1996-97 e, apesar de algumas polêmicas (o dono do 12º melhor salto no total pode ficar de fora, por exemplo), foi amplamente aceito pelo público.

Curiosidades

>> A Áustria venceu as últimas seis edições do Four Hills: Wolfgang Loitzl em 2009, Andreas Kofler em 2010, Thomas Morgenstern, 2011, Gregor Schilierenzauer nos anos de 2012 e 2013 e Thomas Diethart em 2014. É a maior sequência da história.

>> A última temporada em que atletas austríacos não venceram uma etapa sequer do Four Hills foi na temporada 2005/2006.

>> O alemão Sven Hannawald é o único que venceu as quatro etapas do Four Hills em uma mesma temporada. Em 2002 ele dominou completamente a disputa. 

>> País tradicional na modalidade, a Suíça nunca teve um atleta vencedor do Four Hills. Simon Ammann, um dos grandes nomes do esporte e quatro vezes presente no pódio do campeonato, tenta quebrar essa marca. 

>> Se ele conseguir essa marca, fará a companhia ao finlândes Matti Nykänen, o único que venceu os cinco principais torneios do esqui saltos (Jogos Olímpicos, Mundial, Four Hills, Mundial de voo livre e Copa do Mundo).

>> Apenas em uma ocasião o vencedor não foi do continente europeu: o japonês Kazuyoshi Funaki foi o grande campeão da temporada 1997-98. 

>> O favorito para repetir essa marca é o também japonês Noriaki Kasai, 42 anos. Se ele subir ao pódio, já será o medalhista mais velho da disputa, quebrando o recorde anterior (Sepp Bradl, da Áustria, tinha 38 anos quando conquistou a prata em 1956). 

>> Vale lembrar que Kasai já é o atleta mais velho que subiu no pódio de esqui saltos nos Jogos Olímpicos e na Copa do Mundo!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.