Todos juntos

Parte da equipe brasileira reunida (Divulgação)

Esta quarta-feira reserva um momento especial para o curling brasileiro. Pela primeira vez o time masculino se reúne integralmente para iniciar um período intensivo de treinamentos na modalidade. Ao todo, oito jogadores estão na Colúmbia Britânica, província do Canadá, para se conhecerem melhor e definirem a equipe titular desta nova fase da seleção nacional.

Neste primeiro momento, a delegação conta com Marcelo Mello, Filipe Nunes e César Santos, Raphael Monticello, Danubio Aguiar, Márcio Rodrigues, Danubio Aguiar, Fábio Bollister e Sergio Mitsuo Vilela. Destes oito, quatro serão titulares e um ficará como reserva.

Não é fácil reunir todos os atletas. Todos eles trabalham em outras áreas e o mais novo integrante, Sergio Mitsuo Vilela, sequer mora no Canadá (ele vive na Suíça e foi escolhido na seletiva realizada pela CBDG e Associação Brasileira de Curling neste mês). Conciliar essas agendas exige uma paciência e um esforço muito grande. 

Por isso que cada segundo deve ser aproveitado ao máximo. Ainda hoje os jogadores participam de um jogo-treino contra a equipe pessoal do técnico Craig Lightbody, o técnico escolhido para comandar o país nesta primeira temporada. 

Na quinta-feira eles repetem a dose e realizam treinos com laser para melhorar a precisão das jogadas. O objetivo é mostrar ao treinador as habilidades de cada atleta no gelo antes de definir o quarteto titular. A definição só deve acontecer na sexta-feira, quando a seleção estreia no GEWC Open - o evento termina no dia 2 de novembro e é o primeiro do país nesta nova fase que o curling vive no país. 

Pelo pouco tempo de treino, os jogadores não possuem maiores objetivos na competição. O foco maior é justamente na partida inaugural, contra a seleção de Taiwan. Os rivais jogaram de igual para igual contra a seleção dos EUA no início de outubro. E é justamente contra os norte-americanos o maior desafio do curling brasileiro nesta temporada: o confronto que vale vaga para o Mundial, em janeiro de 2015. 

Mulheres vitoriosas

Se os homens seguem treinando, o time feminino do Brasil conseguiu um feito histórico na última segunda-feira. Na quinta partida da Liga do Royal City Curling Club, as mulheres brasileiras conquistaram a primeira vitória da história!

O feito aconteceu contra o Time House, que havia vencido na rodada anterior. E o triunfo foi especial porque foi de virada, mostrando a superação das jogadoras brasileiras. Elas perdiam de 5 a 1 e conseguiram empatar em 5 a 5 e sacramentaram a vitória de 7 a 6 com um ponto no último end! 

Anne Shibuya, Alessandra Regina, Luciana Barrella e Sarah Lipi foram as mulheres que escreveram esta história! Isis Oliveira ficou na reserva por conta de dores na perna. O Brasil Zero Grau dá os parabéns às mulheres brasileiras pela vitória e sabe que será a primeira de muitas!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.