É campeão!

Marcelo, Filipe, César e Victor: é campeão (Divulgação)

Essa frase é tão difícil de falar quando o assunto é a participação do Brasil em esportes de inverno que devemos trazê-la logo na manchete! Acredite, leitores: uma equipe brasileira de curling conquistou o título de um torneio da modalidade no Canadá!

O feito aconteceu na última sexta-feira no Bonspiel (campeonato) de abertura do Clube de Curling de Sherbrook, na província de Quebec. Os brasileiros Marcelo Mello, Filipe Nunes, César Santos e Victor Santos conquistaram três vitórias e consagraram a zebra gelada nas pistas canadenses.

A estreia foi difícil, com a vitória confirmada apenas no end extra após o time brasileiro ceder o empate no fim do período normal. Depois, no segundo jogo, enfrentaram o Time Guillemette, atuais campeões, e conseguiram uma vitória eletrizante de 8 a 7 após estarem perdendo de 4 a 1. Na final, contra o Time Funk, o triunfo foi mais tranquilo, com incontestáveis 6 a 1 para não deixar dúvidas sobre o feito.

É a primeira vez que uma equipe de curling com brasileiros consegue ir tão longe em um torneio da modalidade. "Ah, mas não é nenhum campeonato internacional", podem dizer alguns. Não é mesmo, mas até pouco tempo atrás os atletas nacionais não conseguiam fazer frente a nenhum jogador do Canadá, mesmo os mais amadores. Hoje, a situação mudou e os adversários precisam manter a concentração para confirmarem o favoritismo.

O desempenho dá um ânimo a mais para a CBDG, a Associação Brasileira de Curling e todos aqueles que competem na América do Norte. Como se sabe, foi neste ano que a modalidade ressurgiu no país após alguns anos parada por conta dos problemas judiciais da confederação. Tanto que Marcelo, Filipe e César são remanescentes da primeira seleção brasileira, aquela que desafiou os EUA em 2009. Eles mostraram que uma sequência de trabalho já é possível colher alguns frutos importantes em um ano.

Entre eles, o fantástico desempenho de Victor, jovem de 15 anos e filho de César. Este foi o primeiro evento como atleta, o suficiente para obter o título de revelação. "Fiquei impressionado com a constância de peso dele, nunca vi alguém conseguir uma performance boa assim tendo jogado tão poucas vezes. É claro que ele tem muito a trabalhar tecnicamente, mas tem muito futuro se continuar treinando", comentou Marcelo Mello, responsável técnico pela modalidade da CBDG ao site da entidade.

Vale lembrar que outras duas equipes com brasileiros disputam torneios de clubes na região de Vancouver, na Columbia Britânica. O Time Samba, composto por mulheres, perdeu as três primeiras partidas da Liga do Royal City Club. Já Raphael Monticello lidera uma equipe com jovens canadenses na Premium League e conta com uma vitória e duas derrotas até aqui. Amanhã, ele faz a quarta partida do torneio contra a seleção de Taiwan.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.