Invasão europeia

Anemone Marmottan venceu dois ouros em copas sul-americanas (Reprodução/Site Oficial)

Em menos de dois meses vai começar a primeira temporada deste novo ciclo olímpico nos esportes de inverno. Portanto, é hora de realizar uma boa pré-temporada para evitar lesões musculares e tentar iniciar bem a jornada. E esse caminho precisa começar aqui, na América do Sul. 

Prova disso é a invasão europeia que tomou conta das provas sul-americanas de esqui alpino nos resorts chilenos e argentinos. Os competidores do Velho Mundo participam de descidas para adquirirem ritmo de prova e, claro, baixarem as pontuações FIS. 

Entre os dias 1 e 5 de setembro, em La Parva, no Chile, tivemos duas provas de downhill e uma de Super G, as categorias mais velozes da modalidade. Nesta última prova, o tcheco Ondrej Bank venceu entre os homens com 1min22seg23 e 10.85 pontos FIS. Nas mulheres, vitória da britânica Cara Brown, com 1min27seg89 e 60.93 pontos.

No downhill, os destaques masculinos foram os eslovenos Klemem Kosi e Andrej Sporn. O primeiro venceu a corrida inaugural, com 1min20seg49 e 6 pontos FIS, seguido pelo compatriota. Depois, eles inverteram as posições: Sporn ficou com o ouro ao marcar 1min20seg56 e repetir os seis pontos. 

Entre as mulheres, apenas seis competidoras participaram das provas. A romena Ania Monica Caill venceu as duas descidas. Na primeira, ela fez 1min25seg94; na outra, 1min28seg55. Aliás, só esta valeu para o ranking FIS, dando 87.60 pontos para a vencedora. 

Na semana seguinte, os europeus desembarcaram em Cerro Castor, na Argentina. Lá, foram duas provas de slalom gigante e slalom, as categorias consideradas mais técnicas. O primeiro ouro masculino foi com o austríaco Vincent Kriechmayr no slalom gigante. Ele conseguiu 1min44seg83 no tempo combinado e seis pontos FIS.

Na sequência, o suíço Justin Murisier venceu a outra prova de slalom gigante, com 1min42seg85 e oito pontos. No slalom, vitórias do também suíço Marc Gini (1min35seg98 e 12.35 pontos) e do alemão Fritz Dopfer (1min35seg31 e seis pontos). 

No feminino o domínio foi francês. Anemone Marmottan venceu as duas provas de slalom, com 1min40seg19 e nove pontos na primeira disputa e 1min40seg99 com seis pontos no segundo. A compatriota Marion Bertrand venceu um slalom gigante com 1min43seg88 e oito pontos FIS. A hegemonia foi quebrada com a suíça Jasmine Suter no gigante, com 1min48seg81 e 10.38 pontos. 

O interessante é notar que nas provas femininas a argentina Salomé Bancora foi a melhor sul-americana em três das quatro provas técnicas realizadas, reafirmando a boa fase da jovem. Ter os principais competidores tão perto dos atletas brasileiros e argentinos apenas mostra a importância que a temporada já adquiriu e o quanto os países do continente podem aproveitar para desenvolver as modalidades de inverno.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.