Reconstrução

Antiga pista de Sarajevo é reconstruída (Divulgação/FIL)

De repente, das cinzas pode se erguer a fênix. Pelo menos uma das ruínas olímpicas de Sarajevo, atual Bósnia e sede dos Jogos de Inverno de 1984, está em reconstrução e poderá ser útil ao esporte novamente. A expectativa é que a pista de bobsled e luge possa ser utilizada até mesmo na atual temporada.

É isso o que quer, pelo menos, a Federação Internacional de Luge (FIL). A entidade é uma das mais entusiastas desta empreitada, que começou em junho com atletas e dirigentes locais. Se antes o objetivo inicial era realizar atividades de luge no verão, agora a nova meta é expandir para provas no gelo quando a estação fria chegar, em novembro. 

A federação já mobilizou esforços para garantir que o projeto seja concluído e os dirigentes bósnios estimulem a modalidade por lá. Doou nada menos do 15 trenós e capacetes permitindo treinos no verão e no inverno. Além disso, busca patrocinadores para ajudar na conclusão.

Ver um local esportivo abandonado ser reconstruído e receber novos projetos não tem preço. Que os atletas da Bósnia possam aproveitar para não só desenvolver a modalidade, mas ressurgir um novo espaço urbano que não lembre os horrores que a guerra proporcionou vinte anos atrás. 

Entenda o caso

Ainda como Iugoslávia, Sarajevo recebeu os Jogos Olímpicos de 1984, realizados entre 8 e 19 de fevereiro. Mesmo com a crescente insatisfação das repúblicas integrantes (principalmente após a morte de Josip Tito, quatro anos antes), as Olimpíadas transcorreram sem problemas. Todos os espaços foram construídos para o evento e representariam uma nova era para os esportes gelados na região - tanto que nesta mesma edição, a então Iugoslávia conquistou sua primeira medalha de inverno, com Jure Franko, no esqui alpino. 

Entretanto, apenas parecia. No fim daquela década, com a derrocada do comunismo, os movimentos separatistas ganharam força. Eslovênia e Croácia declaram-se independentes em 1991. Macedônia também declara autonomia e a Bósnia resolve seguir o mesmo caminho. Foi o estopim para a Guerra da Bósnia, que durou até 1995 e deixou 200 mil mortos e 2,5 milhões de pessoas refugiadas. 

Como todo conflito, sobraram ruínas - entre elas, as arenas construídas para sediar os Jogos Olímpicos na década de 80 e que deveriam mostrar uma Iugoslávia unida. Isso foi o que restou delas e ilustram como o "legado" olímpico também pode ser negativo. A esperança é que a reconstrução da pista de bobsled, 30 anos após os Jogos e 20 da Guerra da Bósnia, possa ser o início de um processo de renascimento urbano para Sarajevo e o seu povo.

Isso é o que tinha sobrado da pista após a Guerra (Reprodução)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.