Queremos jogo!

Eles tem uma torcida fanática por aqui! (Ivana Hoskova/IIHF)

Os brasileiros são demais e contagiam alegria realmente! Fanáticos da comunidade de hóquei inline começaram movimento para que o canal de vídeos da IIHF transmita alguma partida da seleção brasileira durante o Mundial da modalidade, realizado ao longo da semana em Pardubice, na República Tcheca. 

Num fórum no site oficial começaram a chover mensagens para que uma partida seja transmitida. Lembrando que este é o retorno do país no Mundial da IIHF após quatro anos. São frases em inglês e português, todas pedindo a exibição! Você também pode entrar nesta corrente! Basta clicar aqui e escrever!

O Brasil joga nesta quinta-feira, às 12h, pelas quartas de final do torneio contra a Eslovênia (principal favorita ao ouro). Para seguir na briga por medalhas só a vitória interessa. Mas pensando lá na frente, no desenvolvimento do hóquei, o Brasil já conquistou seu objetivo. 

Ao ver torcedores e fãs iniciando um movimento internacional, o hóquei no gelo mostra claramente às empresas todo o seu potencial em audiência. A comunidade é grande. Quem vê NH também gostaria de ver jogos da modalidade e da seleção brasileira (pelo menos a grande maioria). Basta um pequeno passo para tudo isso andar. É esse o principal desafio da CBDG e por isso que, independentemente do resultado, o mais importante é participar de eventos internacionais e aparecer para esse grande público. 

Aliás, esportes de gelo de um modo geral possuem um terreno fértil a ser explorado nos próximos anos. Esportes de trenó sempre chamam a atenção de todos. Hóquei tem fãs apaixonados. Patinação no gelo foi líder de audiência nas últimas duas edições dos Jogos Olímpicos e o Brasil, no curling, é o quarto país que mais acessa o site da federação internacional! 

Números incríveis e que comprovam que não, não estamos sozinhos! Basta trabalhar firme e seguir em frente. 


CBDN

Por falar em trabalho, a CBDN acabou de retornar do Congresso FIS que ocorreu em Barcelona e detalhou a próxima temporada. Estiveram presentes o presidente Stefano Arnhold, o superintendente Pedro Cavazzoni e o atleta Leandro Ribela. Na pauta principal, a temporada sul-americana.

Vale lembrar que neste ano, mais do que as competições, a confederação irá detalhar todas as modalidades com planos até 2026! A meta é simples, mas ousada: transformar o Brasil em uma nação competitiva em esportes de inverno.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.