Não deu

João Vasconcellos (Ivana Hoskova/IIHF)
23 minutos e 37 segundos. Esse foi o tempo que a seleção brasileira de hóquei inline conseguiu segurar o ímpeto da favorita Eslovênia. Praticamente foram dois períodos intactos, com 11 tiros do adversário contra cinco brasileiros.  Mas como diz aquele velho ditado, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura...

O Brasil perdeu de 7 a 1 para a Eslovênia nas quartas de final do Mundial de Hóquei Inline da IIHF e diz adeus à chance de medalha e de acesso. Agora, resta a sobrevivência para continuar no grupo mundial no próximo ano e não ter que disputar repescagens. 

Desde o início do jogo o rival teve o controle da partida, mas não conseguia furar a bem postada defesa brasileira. Foram cinco tentativas contra duas no primeiro quarto e seis a três no segundo. Até que faltando 23 segundos para o intervalo, Nejc Sotlar abriu o placar. 

O gol sofrido no fim do período não fez bem para o time brasileiro. Nos cinco primeiros minutos da terceira etapa, a seleção eslovena fez mais dois gols, com Gregor Krivic e Jure Sotlar. José Guilardi até descontou em seguida, mas novamente no fim do quarto (40 segundos), Domen Vedlin fez 4 a 1. 

Não restou ao time brasileiro outra coisa senão abrir a defesa e tentar o milagre da virada. Não deu. Domen Vedlin, Matic Kralj e Rok Simsic fecharam o placar e sacramentaram a desclassificação da seleção nacional. 

Torcida brasileira presente! (Ivana Hoskova/IIHF)
Nesta sexta-feira, às 11h, o Brasil joga para continuar na Divisão 1 do Mundial. O problema é que o adversário será a Áustria. Para quem não lembra, a seleção austríaca venceu os brasileiros por 8 a 0 na estreia antes de serem surpreendidas pela Letônia nas quartas de final.

Como disse ontem, o resultado é o de menos em mais uma aventura do hóquei brasileiro. Após quatro anos afastada das competições da IIHF, o retorno já deve ser comemorado por simbolizar a paz com a CBDG. Além disso, garantiu mais uma visibilidade para um esporte cheio de fãs e apaixonante. Potencial o Brasil tem. Basta realizar investimentos e elaborar planos de desenvolvimento. 

Seleção enfileirada: estão de parabéns (Ivana Hoskova/IIHF)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.