Bodas de Prata

25 anos da CBDN! (Divulgação)

Era uma data que tinha tudo para ser esquecida: feriadão, com Copa do Mundo de futebol rolando no país e dois anos para os Jogos Olímpicos de Verão. Entretanto, uma data como esta não pode passar - pelo menos aqui no Brasil Zero Grau. Nesta quinta-feira, dia 19, a CBDN completa 25 anos de existência. 

Mais do que celebrar a data, o importante é reconhecer os feitos conquistados por uma confederação cujas modalidades precisam ser praticadas fora do país. Sem dinheiro, com poucos patrocinadores, a equipe da CBDN conseguiu superar metas que esportes bem mais tradicionais ainda não conseguiram, mesmo com uma verba federal bem maior. 

Os últimos anos mostram que não é exagero dizer que as modalidades de neve conseguiram criar, estimular e profissionalizar uma estrutura onde a falta de neve é compensada com esforço, dedicação e muito, mas muito trabalho. Hoje são dois CTs (um para freeride, em São Roque, e outro de endurance, em São Carlos), uma base de atletas jovens e experientes preparados para as principais competições do planeta e o know-how adquirido para realizar competições e, até mesmo, estar presente nas principais comissões desses esportes. 

Tudo começou lá atrás, em 1989, quando Sylvio Monti, Laura Dalcanale e o saudoso Domingos Giobbi resolveu criar a Associação Brasileira de Ski Alpino. O Brasil já mandava atletas para Mundiais da modalidade, mas faltava uma associação para realizar o sonho mais alto: a participação olímpica! Menos de três anos depois, em 1992, o sonho já foi concretizado. 

Já em 1994 a entidade ficou na vanguarda e foi uma das entusiastas para a inclusão do snowboard no programa olímpico em 1998. Um ano depois, ela mudaria de nome e passaria a ser Associação Brasileira de Ski e Snowboard.

Mas o crescimento sempre foi gradual. Em 2001, começou a prática do cross-country e em dezembro de 2003 a mudança de nome definitiva: Confederação Brasileira de Desportos na Neve, sendo responsável pelo biatlo e esqui livre, modalidades trabalhadas nos últimos anos e que já renderam participações olímpicas. 

Nesse meio tempo tivemos alegrias, como a nona colocação de Isabel Clark no snowboard olímpico em 2006, mas também polêmicas, como foi o acidente de Lais Souza neste ano. Porém, o desenvolvimento sempre seguiu de forma exemplar, com todas as metas sendo cumpridas. 

Por conta disso, dou os parabéns à CBDN pelas bodas de prata e desejo, sinceramente, sucesso para as próximas 25 décadas! 

Veja a carta escrita pelo presidente Stefano Arnhold à toda comunidade de esportes de inverno:

Caros Amigos da Neve,

Hoje completamos 25 anos de existência, pois em 19 de Junho de 1989 foi oficialmente fundada a ABS – Associação Brasileira de Ski, pelo Sr. Domingos Giobbi, na companhia do Sr. Sylvio Monti e da Sra. Laura Dalcanale, dando sequência à história iniciada ainda em 1966, quando o Brasil participou pela primeira vez de um Campeonato Mundial de Ski Alpino, em Portillo (Chile).


Um quarto de século depois, seguimos à risca os fundamentos que nos foram trazidos pelos pioneiros e, em especial, os ensinamentos herdados do Sr. Domingos, essa pessoa tão querida que nos deixou em Setembro passado.


Em cima desta sólida base, foi possível construir uma entidade que hoje se destaca no cenário latino americano, liderando vários rankings continentais, sendo reconhecida como exímia organizadora de eventos na neve, ocupando importantes cargos nas federações internacionais e buscando na ciência aplicada ao esporte a alavanca para impulsionar nossos talentosos atletas a voos cada vez mais altos.


Ao completar 25 anos iniciamos uma nova fase, na qual implementamos a profissionalização de nossas estruturas, a excelência de nossa gestão e sobretudo o direcionamento de nossas atividades, buscando sermos competitivos a médio prazo tanto nas modalidades olímpicas como nas paralímpicas. Trabalhamos, assim, galgar novo patamar de competitividade, agora a nível mundial.


O nono lugar conquistado pela nossa Isabel Clark Ribeiro, na prova de Snowboard Cross nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, em Turim, a maior delegação latino americana nos Jogos de 2014, em Sochi, o pioneirismo em modalidades como o Big Air, Snowboard Slopestyle e o Snowboard Paralímpico, os impressionantes números de televisão, que colocam nossas modalidades entre as top 10 no Brasil, e o desenvolvimento dos Centro de Treinamento em território brasileiro nos credenciam a acreditar que estamos trilhando um caminho rumo ao sucesso.


Temos a firme convicção que um pais tropical que se destaca nos esportes na neve denota competência de gestão e esta, aliada a garra e ao talento do atleta brasileiro, nos levará a alcançar nossos sonhos.


Muito obrigado a todos os amigos da neve, snowboarders e esquiadores, pela dedicação e amor que dão aos nossos esportes. Vocês são a razão desses 25 anos de sucessos. Rumo a outros 25!


Saudações esportivas,
Stefano Arnhold

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.