Prestação de contas

Lais segue se recuperando em Miami (Divulgação)

Na fria noite da terça-feira em São Paulo aconteceu a Cerimônia de Encerramento da temporada da CBDN. Atletas, dirigentes e personalidades dos esportes de neve do Brasil estiveram presentes e protagonizaram um ambiente descontraído, íntimo e bem menos corrido do que no ano passado (quando todos pensavam em Jogos Olímpicos). O Brasil Zero Grau esteve presente, conversou aqui e ali, e irá trazer todos os detalhes ao longo da semana.

Para começar, vamos tratar do tema que norteou a maioria da conversa no evento: Lais Souza. Não poderia ser diferente: a data representava exatos quatro meses após o grave acidente que quase a matou.

Após receber uma chuva de críticas na véspera dos Jogos de Sochi, aproveitou para prestar contas aos convidados na festa realizada no Esporte Clube Pinheiros e hoje levará os mesmos dados para os parlamentares, numa audiência pública na Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados. Veja os principais tópicos.


Assistência Médica

Stefano quis ressaltar que em nenhum momento a atleta esteve carente de assistência da CBDN e do COB desde o momento do acidente. Reafirmou que logo após a tragédia ela foi levada para o hospital em Salt Lake City por helicóptero e o médico da equipe norte-americana, logo em seguida, foi até o local para garantir o tratamento adequado naquelas horas iniciais, vitais para a sobrevivência de Lais.

Reafirmou que o médico Antônio Marttos Júnior, do Time Brasil, a acompanha desde o dia seguinte ao acidente e que a transferência para o hospital em Miami foi para deixá-la próxima do Dr. Green, "que se não é o maior especialista deste tipo lesão, é um dos maiores", comentou o presidente da CBDN.


Gastos

"A grande maioria das despesas médicas foi paga pelas apólices de seguro", prosseguiu Stefano. Ele se refere ao contrato de seguro que todos os atletas brasileiros fazem quando vão competir internacionalmente. A polêmica foi levantada logo após o acidente, pois Lais estava treinando e não competindo. De acordo com COB e CBDN, as apólices cobriram grande parte das despesas médicas, que hoje giram em torno de US$ 600 mil. Isso mesmo, pouco mais de R$ 1,3 milhão.

O COB arca com as despesas da família de Lais nos EUA. A mãe, Odete, foi a primeira a embarcar. Algumas semanas depois foi o pai e o irmão. Até agora, o Comitê Olímpico Brasileiro já gastou R$ 200 mil.


"Vaquinha"

Outro polêmica explicada foi o crowdfunding, a popular vaquinha realizada pela Internet. Com apoio do COB, a família de Lais Souza começou uma campanha para financiar a recuperação da jovem quando ela tiver alta. Afinal de contas, as apólices de seguro não cobrirão eternamente e o COB e CBDN não podem destinar dinheiro público apenas para esse fim.

A campanha fund raising já arrecadou R$ 345 mil entre dinheiro e equipamentos (uma cadeira de rodas elétrica e um tablet com sensor de voz e olhos). Além disso, ontem à noite, na Cerimônia, um doador anônimo garantiu mais R$ 100 mil para a campanha. Ele, porém, não quis se identificar. 

Independentemente dela recuperar os movimentos ou não, a meta da CBDN e COB, de acordo com Stefano, é garantir a total independência de Lais. A Confederação segue repassando R$ 5 mil mensais de ajuda de custo e a Universidade Estácio de Sá disponibilizou bolsas de estudo para ela e a família, com a ideia de garantir um curso superior e uma profissão após se recuperar do acidente. 


Recuperação

Ainda não saiu um veredicto sobre a possibilidade de Lais movimentar os membros, ou não. O local segue inchado, o que dificulta uma análise mais profunda. O fato é que a rápida recuperação dela, que em quatro meses já conseguiu se alimentar e respirar sozinha e ainda mexer o braço, anima a equipe médica. 

O próximo passo é a utilização de células-tronco para acelerar essa recuperação. O Dr. Green já entrou com pedido para a inclusão da atleta na lista do procedimento. A meta é que nas próximas semanas ela possa passar pela intervenção. 

Bom, fica registrado a prestação de contas da CBDN para esta tragédia. Após a fase inicial de caça às bruxas, o período agora é de detalhar a fantástica recuperação de Lais Souza. Que todos os detalhes sejam expostos e detalhados para acabar de vez com todas as dúvidas.

PS: quem quiser contribuir ainda pode! O depósito é feito na própria conta da atleta ou ainda através deste site! Se puder, ajude!
Banco Bradesco
Agência: 0548-7
Conta Corrente: 0110490-0

CPF: 048387319-57 - Lais da Silva Souza 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.