Explicações

Jorge Alves de Lima durante competição: diferenças (Divulgação)

Eu já tinha programado um post especial para explicar as diferenças entre a categoria adulta e a sênior (olímpica) na patinação artística no gelo. Mas após verem o fantástico resultado de Jorge Alves de Lima, com duas medalhas de prata no Mundial, muitos me perguntaram no Facebook e Twitter quais as diferenças e se ele poderia competir em Jogos Olímpicos de Inverno. 

Bom, nada melhor do que explicar isso o próprio Jorge, que gentilmente explicou com detalhes as características e peculiaridades de sua categoria. Confiram!

A principal característica da categoria adulto é que o patinador precisa ter, no mínimo, 28 anos no dia 1º de julho da temporada para iniciar-se em competições internacionais. Dos 18 aos 28 ele pode participar da categoria 'young adults', mas esse grupo ainda não é contemplado pela ISU. Na competição adulta são quatro níveis: bronze, prata, ouro e master (ou master elite). Para cada nível existe duas provas: o artístico e o freeskate. No artístico a apresentação dura 1min40seg e são permitidos poucos elementos técnicos (até 2 saltos simples de, no máximo, uma volta no ar, e até 2 spins de natureza diferente) e  elementos artísticos que o patinador escolhe para completar o programa. Não há nota para os elementos técnicos - apenas por componentes do programa. Já o freeskate é o programa onde o patinador irá exibir seus talentos como atleta mesmo. Ele recebe notas pelos elementos técnicos e os componentes do programa, sendo a somatória das duas a nota final. Os tempos de apresentação diferem entre os níveis: no bronze é, no máximo, 1min50seg; prata, 2min10seg; ouro, 2min40seg; e master, 3min10seg. 

As exigências para as categorias são:
Bronze: máximo de quatro elementos envolvendo saltos simples, que podem incluir combinações de saltos (até três); dois spins de natureza diferente; e uma sequência de footwork ou choreosequence percorrendo metade da pista. Além desses elementos técnicos podem ser incluídos outros elementos de transição, como spirals, pivots, passos de danças, saltos de meia-volta, etc. 
Prata: são cinco elementos contendo saltos (também incluindo até três combinações) e dentre esses pode ser incluído o axel, mas não é obrigatório; são necessários 2 spins de natureza diferente, sendo que um deles tem que ter uma combinação com troca de posição ou troca de pé. É preciso uma sequencia de footwork ou choreosequence de pista inteira e mais outros elementos artísticos como transições. 
Ouro: são necessários um máximo de seis elementos de saltos, sendo que pode-se executar até três combinações e mais três saltos isolados, incluindo sem obrigatoriedade o axel, double salchow, double toe-loop e double loop apenas, sendo proibidos o double-flip, double lutz, o double axel e qualquer triplo. São necessários três spins, sendo um deles uma combinação com troca de posição e de pé, mostrando as três posições básicas (camel, sit e upright), mais uma sequência de footwork ou choreosequence de pista toda, além de elementos de transição. 
Master: até sete elementos de saltos, sendo que o axel é obrigatório, e pode-se fazer até três combinações de saltos, incluindo a possibilidade de realizar triplos. Além disso, três spins de natureza diferente, incluindo uma combinação de spins e um flying spin, mais uma sequência de footwork ou choreosequence, e outros elementos de transição. 

Dentro dos níveis, existem as divisões pela faixa etária. Entre 28 e 38 anos, o atleta faz parte da divisão 1; entre 38 e 48, divisão 2; 48 a 58 anos, divisão 3; 58 a 68, divisão 4; e acima de 68 anos, divisão 5. 

Em todos os níveis e divisões o mesmo salto não pode ser visto no programa mais do que duas vezes e os spins não podem ter a mesma abreviação. Portanto, um upright com o pé direito e outro com o pé esquerdo são o mesmo salto e, se executados no mesmo programa, um deles não receberá nota alguma.

Nas outras categorias internacionais (novice, junior e sênior) existem duas provas: o programa curto e o programa longo, também chamado de livre. Os programas curtos têm duração de 2min50seg e são necessários três elementos de saltos, sendo que um deles tem que ser um axel simples ou duplo e precisa ter uma combinação de pelo menos dois duplos, três de spins (um deles uma combinação com troca de posição de pé), uma sequência de footwork ou choreosequence e os atletas recebem notas pelos elementos técnicos e componentes de programa. Geralmente, no feminino, um dos spins tem que ser o layback e, no masculino, já é exigido pelo menos um salto triplo. Já o programa longo tem durações diferentes dependendo da categoria e do gênero, chegando a 4min30seg no sênior masculino.   

Portanto, a principal diferença está nas exigências de elementos técnicos. Se um patinador adulto conseguir evoluir o suficiente para chegar ao master, provavelmente estaria apto a passar para o novice, mas a idade não o permitiria ingressar no circuito anterior que chamamos de olímpico, onde a idade máxima é de 28 anos de idade, salvo em casos especiais. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.