Depoimentos

Lais e a família no Hospital (Arquivo Pessoal/Reprodução UOL)

"Tenho comigo que tô cuidando de um bebê e daqui a pouco ele vai andar. E vai ser isso aí, meu amor. Eu tô cuidando dela e aos pouquinhos ela tá começando a se movimentar. E vai ter hora que ela vai andar. Mas eu tô preparada (para o fracasso). Por isso que falo uma dia mais um dia". 

A frase acima é de Odete Vieira da Silva de Souza, mãe da ginasta e esquiadora Lais Souza. Ela deu um importante e emocionado depoimento para o repórter Felipe Pereira, do UOL. A matéria completa você confere aqui, em uma reportagem que antecedeu o Dia das Mães.

Dona Odete é uma de muitas mães que sofrem com angústias neste dia que deveria ser apenas de comemoração. Desde 27 de janeiro a vida de toda a família Souza se transformou. Lais Souza, ginasta brilhante e que caminhava para ser uma esquiadora olímpica, se chocou contra uma árvore e ficou entre a vida e a morte. 

Muitos criticaram, outros oraram, fizeram campanhas, manifestações, pedidos de apoio... mas ninguém, nestes pouco mais de três meses, parou para pensar e ouvir o que pensa, fala e qual será o futuro dessa família que mora em Ribeirão Preto, no interior paulista, e tem origem bastante humilde, para falar a verdade. 

Quem leu o depoimento de Odete também deve ler este aqui, da própria atleta ao jornal Folha de S. Paulo semanas atrás. Vai de encontro o que disse a mãe: esperança e realidade se confundem e se transformam em um turbilhão de emoções. 

O importante é percebemos que após aquele período inicial de caça às bruxas, tão tradicional aqui no país, a ficha parece que caiu: o mais importante, aqui, é a recuperação da jovem. Houve erros sim, que deverão ser assimilados por todos. Mas querer achar culpados enquanto uma atleta mostra grandeza na recuperação é de uma falta de sensibilidade incrível. Felizmente, percebemos a tempo que o melhor a fazer é divulgar os pequenos e importantes avanços de Lais Souza.

O que o futuro reserva para as duas? Pode ser que Lais não ande mais. Como ela também pode andar e possuir poucas sequelas. Independentemente disso, o mais importante é que a jovem e Dona Odete terão vários Dias das Mães nos próximos anos para comemorarem. 

PS: a campanha de ajuda à Lais segue arrecadando. Ao todo, 5% do valor já foi alcançado. O dinheiro é depositado na própria conta da atleta. Detalhes, aqui. #ForçaLais

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.