Top 40!

No slalom gigante (Alexander Hessenstein/Getty Images)
Maya Harrisson encerrou nesta sexta-feira a sua segunda participação olímpica e pode se despedir de Sochi com a certeza de que cumpriu bem sua missão. Ela esteve presente na prova de slalom que encerrou as disputas femininas do esqui alpino. 

A brasileira conseguiu terminar numa excelente 39ª posição, com 2min08seg23 e 141.09 pontos FIS, uma pontuação muito boa, apesar de não bater a marca que ela conquistou em Vancouver nesta prova, quatro anos atrás. 

Mas em termos de classificação a jovem de 21 anos conseguiu quebrar uma barreira histórica. Ela conseguiu o primeiro top 40 de um atleta do Brasil em modalidades de neve na história dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Ao todo, apenas 49 atletas terminaram as duas descidas, o que mostra a dificuldade da pista e das condições climáticas e só aumenta o feito conquistada pela brasileira. O ouro foi da norte-americana Mikaela Shiffrin, jovem promessa do esqui alpino, com 1min44seg54. A prata foi da austríaca Marlies Schild, meio segundo atrás, e o bronze também foi para a Áustria, com Kathrin Zettel. A única decepção foi a eslovena Tina Maze. Favorita ao pódio, ela fez o terceiro tempo na primeira descida, mas foi apenas a 14ª na segunda e terminou na oitava colocação. 

“A pista estava muito difícil, mas tudo bem, assim são os Jogos Olímpicos. Essa é a primeira vez que eu disputo uma prova à noite. Achei muito legal. Foi um bom desempenho, mas o tempo não foi tão bom. Não gostei muito da minha segunda bateria. Mas, de qualquer forma, consegui terminar em uma boa colocação e esse era o meu objetivo", comentou a atleta pelo release divulgado pela CBDN. 

Discreta e objetiva. Boas qualidades de Maya Harrisson. Ela passou dois anos de sua carreira sofrendo com uma sequência de lesões que parecia não ter fim. Voltou apenas nesta temporada e teve que correr para mostrar que estava totalmente recuperada e poderia disputar sua segunda Olimpíada. 

Venceu uma duríssima batalha interna com Chiara Marano pela única vaga conquistada pelo Brasil no esqui alpino. Chegou à Sochi com bons resultados e nos Jogos mostrou que realmente voltou à ativa. Duas provas boas e seguras da brasileira, estabelecendo novas marcas e colocando seu nome de vez entre as melhores esquiadoras do país. Parabéns, Maya!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.