Resumão Olímpico Sochi #8

Justyna cai no choro após o ouro. Superação (Reprodução)

Foram seis medalhas distribuídas nesta quinta-feira em Sochi e todas possuem alguma história específica: favoritismo, zebra, emoção e surpresa. Tivemos até mesmo uma aposentadoria de uma verdadeira lenda da patinação artística. Vamos ao resumão olímpico do dia.

Esqui slopestyle - Pódio triplo

Os atletas norte-americanos eram os grandes favoritos na prova de esqui livre slopestyle e mostraram na pista de Rosa Khutor o porquê disso. Dos quatro competidores dos EUA presentes, três integraram o pódio. Isso mesmo, um pódio triplo do país norte-americano (o quarto da história e o primeiro desde 2002). 

Claro que tivemos algumas surpresas. Josiah Wells, da Nova Zelândia, ficou na 11ª posição. Mas a diferença técnica entre os norte-americanos dos demais realmente foi impressionante. Joss Christensen ficou com o ouro ao saltar 95.80 pontos. A prata foi de Gus Kenworth, com 93.60 e o bronze de Nicholas Goepper, com 92.40. 

Cross-Country - Superação

Quase ao mesmo tempo tivemos a prova de 10km em técnica clássica do esqui cross-country. A polonesa Justyna Kowalczyck confirmou o favoritismo e ficou com a medalha de ouro. Mas como ela sofreu para conseguir a medalha dourada. 

A atleta estava com um dos pés quebrado e mesmo assim conseguiu completar a prova de distance justamente na técnica que mais exige do corpo no cross-country. Mesmo assim, conseguiu uma vitória tranquila: completou o percurso em 28min17seg8, mais de 18 segundos à frente da sueca Charlotte Kalla. O bronze foi da norueguesa Therese Johaug. Multicampeã, Marit Bjoergen ficou na quinta posição. 

Patinação pista curta - Surpresa

Chinesa escapa de confusão (Jung Yeon-Je/AFP/Getty Images)

Que as provas de patinação em pista curta são marcadas pelos tombos, isso todo mundo já sabe. Mas o que nós vimos hoje em Sochi entrará para a história pela sequência de favoritos que caíam a cada disputa na pista oval.

Na prova de revezamento 5 mil metros a Coreia do Sul e os EUA caíram na primeira bateria e abriram vaga na final para, vejam só, o Cazaquistão! Na outra bateria foi a vez do Canadá, campeão mundial, escorregar numa troca de atletas e ficar de fora. Nas eliminatórios dos 1000 metros masculino,  muitas quedas, mas os favoritos conseguiram avançar às finais.

A maior surpresa, porém, aconteceu na decisão da medalha de ouro nos 500 metros feminino. Numa bateria que tinha a coreana Seung Hi Park, vice-campeã mundial, a italiana Arianna Fontana, medalha de bronze em Vancouver, e a britânica Elise Christie, foi a chinesa Jianrou Li a dona do ouro.

Ela, que entrou para substituir a lenda Meng Wang, lesionada, acabou contando com a sorte. Logo na primeira volta a britânica acabou tropeçando e levando consigo a coreana e a italiana ao solo. Seung Hi Park ainda levantou e tentou correr, mas protagonizou uma cena pastelão: um de seus patins enroscou no gelo e ela caiu no chão. 

A chinesa não tinha nada com isso, apenas completou sua prova e ganhou o ouro com 45seg263. Depois da confusão, Arianna Fontana conquistou a prata e a coreana levou o bronze após a eliminação da britânica Elise Christie.

Patinação de Velocidade -  Fim do domínio

Chegou ao fim o domínio holandês na patinação de velocidade - pelo menos numa prova. Dono da maioria das medalhas em Sochi, o país não conseguiu conquistar o ouro nos 1000 metros feminino. Para tristeza da torcida, coube à China essa façanha.

Havia uma expectativa grande dos russos nesta prova. A atleta da casa Olga Fatkulina era a campeã mundial, mas sequer entrou no pódio. A chinesa Zhang Hong desbancou Ireen Wust e Margot Boer para conquistar o ouro com 1min14seg02. Wust ficou com a prata, 0seg67 atrás. Boer foi bronze. 

Biatlo - Favoritismo confirmado

Um dos atletas mais completos no biatlo, o francês Martin Fourcade conquistou o ouro na prova de 20 quilômetros individual. Ele, atual campeão mundial, conquista sua primeira medalha em Sochi. 

O francês completou a prova com 49min31seg7 e apenas um tiro errado durante todo o percurso. O alemão Erik Lesser ficou com a prata, doze segundos atrás. O bronze foi do russo Evgeniy Garanichev. 

Luge - Domínio completo

A Alemanha conquistou o título no masculino, no feminino e nas duplas. Restava apenas o ouro nas provas por equipe. Agora não falta mais. Confirmando todos os prognósticos, o time alemão voou na pista e ganhou mais uma medalha dourada. 

O desempenho foi impressionante e contou com um "time dos sonhos". Felix Loch, Natalie Geisenberger e a dupla Tobias Wendl e Tobias Arlt conquistaram mais de um segundo de distância para a Rússia, medalhista de prata. O bronze foi da Lituânia. 

Curling - Sequência da disputa

A disputa do curling segue interessante. Nesta quinta-feira aconteceram a quinta e sexta sessões do feminino e a sexta sessão entre os homens. A Rússia continua com sérias dificuldades de surpreender e chegar à medalha. 

Entre as mulheres, por exemplo, o time da casa perdeu para a Coreia do Sul por 8 a 4 na sexta sessão e se complicou ainda mais. Na quinta sessão tivemos três partidas: o Canadá segue imbatível e venceu a Dinamarca por 8 a 5, a Suécia venceu um jogo duro com a Suíça por 9 a 8 e o Reino Unido fez 8 a 7 na China.

Pela sexta sessão, além da derrota russa, tivemos a vitória sueca sobre a Dinamarca por 7 a 6, a vitória dos EUA por 8 a 6 no Japão e mais uma vitória canadense, desta vez sobre a Suíça por 8 a 5. É impressionante o desempenho do Canadá: continua invicto e favorito ao ouro. 

Hóquei no Gelo - mais jogos

Hoje foi o dia de maior disputa do hóquei no gelo até o momento em Sochi. Foram seis partidas, sendo quatro entre os homens e duas entre as mulheres. Na disputa feminina, a Alemanha não teve dificuldades para vencer o Japão por 4 a 0 e a Rússia conseguiu importante vitória de 3 a 1 sobre a Suécia.

No masculino tivemos várias goleadas. A Finlândia venceu a Áustria por 8 a 4 e os EUA derrotaram a Eslováquia por 7 a 1. A Rússia também venceu a Eslovênia por 5 a 2 e o Canadá segue em busca do bicampeonato ao vencer a Noruega por 3 a 1. 

Patinação artística - adeus de Plushenko

A apresentação do japonês Yuzuru Haniu foi soberba, mas o principal fato do dia na patinação artística masculina nesta terça-feira aconteceu antes mesmo do programa curto começar. Evgeny Plushenko, uma das maiores lendas da modalidade, anunciou sua aposentadoria. 

Ele deveria participar da disputa individual, mas ao sofrer uma queda no treinamento, aliado às dores que ele já sentia anteriormente e sua idade alta para o esporte (31 anos), o levaram a anunciar a aposentadoria lá mesmo, no Iceberg Palace. 

Dentro do ringue de patinação, Haniu conquistou 101.45 pontos na sua apresentação, uma nota realmente impressionante. O canadense Patrick Chan ficou na segunda posição e o espanhol Javier Hernandez, estrela solitária da quase inexistente patinação artística do país, foi o terceiro. A decisão acontece com o programa longo nesta sexta-feira. 

Skeleton - estreia

Para encerrar, tivemos a estreia do skeleton nos Jogos de Sochi. Aconteceram as duas primeiras descidas da disputa feminina. As medalhas serão decididas com mais duas descidas nesta sexta-feira. 

Por enquanto, a liderança é da britânica Elizabeth Yarnold, que conquistou 1min56seg89 nas suas duas descidas. A americana Noelle Pikus-Pace ficou na segunda posição e a russa Elena Nikitina é a terceira colocada, por enquanto. 

Agenda

Teremos duas provas com brasileiros amanhã: Jaqueline Mourão no biatlo 15 quilômetros individual e e Josi Santos no esqui aerials. Além dessas duas provas, teremos ainda o super combinado masculino no esqui alpino, 15 quilômetros clássico no cross-country, decisão da medalha entre os homens na patinação artística e entre as mulheres no skeleton, além de partidas de curling e hóquei no gelo e a classificação da prova de montanha longa no esqui saltos. 

Medalhas

O desempenho impressionante da Alemanha no luge a impulsionou à liderança do quadro de medalhas. O país conta com sete ouros, duas pratas e um bronze. O Canadá está na segunda posição, com quatro ouros, quatro pratas e dois bronzes. A Noruega é o terceiro país com quatro ouros, três pratas e seis bronzes.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.