Resumão Olímpico Sochi #13

Rapaz, vou te falar que o fuso horário russo em relação ao Brasil está me matando. Acordar 4h, 5h da madrugada para vir comentar o evento na Record News está acabando comigo. No único horário disponível que tenho para atualizar o blog, estou morrendo de sono. Paciência. Até porque a experiência está sendo muito válida e legal.

Mas o papo não é sobre meus problemas com sono e sim com a reta final dos Jogos Olímpicos de Sochi. Tivemos seis medalhas em disputa na terça-feira, o 13º dia de disputas. Vamos acompanhar o resumão de notícias do dia anterior.

Snowboardcross

A disputa masculina, adiada da segunda-feira, finalmente contou com a colaboração climática e definiu seus medalhistas no mesmo dia. Tudo rápido, sem a prova eliminatória e todos participando das oitavas de final.

A prova premiou a regularidade do francês Pierre Vaultier, que cruzou em primeiro a Big Final. A prata foi do russo Nikolay Olyunin e o bronze do americano Alex Deibold.

Biatlo - 15km masculino

Outra prova adiada, os 15 quilômetros em largada coletiva dos homens no biatlo também driblou o clima nesta terça-feira. A situação não era das melhores, mas pelo menos permitia uma boa visão dos estantes de tiro.

Como era de se esperar, a chegada foi emocionante entre os favoritos Martin Fourcade, da França, e Emil Hegle Svendsen, da Noruega. Por muito pouco, no critério de desempate, o ouro foi para o norueguês.

Ambos fizeram o tempo de 42min29seg1 graças à esticada de pernas que o francês deu na linha de chegada. Mas Fourcade errou um dos 20 tiros da prova, enquanto que Svendsen fez o trajeto perfeito, ficando com o ouro. O bronze foi do tcheco Ondrej Moravec.

Combinado Nórdico

Na terça-feira tivemos a disputa de Large Hill + 10 quilômetros do combinado nórdico e com uma surpresa muito grande. Favorito ao ouro, o alemão Eric Frenzel fez uma péssima prova de esqui cross-country e ficou longe da medalha.

Ele foi o melhor atleta na parte de saltos e largou com oito segundos de vantagem para o segundo colocado. Mesmo assim, fez um percurso muito ruim e foi apenas o décimo na classificação final.

Melhor para o norueguês Joergen Graabak, medalhista de ouro e que completou a prova com seis décimos de segundo à frente do compatriota Magnus Moan. O bronze foi do alemão Fabian Riessle.

Esqui Livre Halfpipe

As últimas provas radicais também estão chegando na reta final. Nesta terça-feira aconteceu a disputa de medalha no esqui livre halfpipe masculino. E os EUA, grande dominante nessas provas, conquistou mais um ouro.

David Wise conseguiu 92 pontos na sua nota e confirmou a medalha de ouro. A prata foi do canadense Mike Riddle, um dos favoritos ao ouro, com 90.60 pontos. O bronze foi do francês Kevin Rolland. 

Patinação de velocidade

Na prova mais longa e cansativa da patinação de velocidade, a Holanda voltou a dominar com um pódio triplo e outro recorde olímpico quebrado. 

A vitória ficou com Jorrit Bergsma, uma das estrelas holandesas da patinação e que fez o tempo de 12min44seg45. Sven Kramer ficou com a prata, quatro segundos e meio atrás do seu compatriota. Bob de Jong fechou o pódio dos Países Baixos com o bronze.

Patinação de Pista Curta

(Jung Yeon Je/AFP/Getty Images)
Candidata antes de Sochi a dominar as provas de patinação de pista curta, a Coreia do Sul conquistou ontem a sua primeira medalha de ouro na modalidade. E veio quando menos se esperava, com o revezamento 3 mil metros feminino.

O país asiático foi muito regular durante as passagens e conquistou o ouro com 4min09seg498. A China seria a medalha de prata, mas foi penalizada por causar um acidente. Dessa forma, o Canadá ficou na segunda posição e a Itália foi medalha de bronze, garantindo mais uma medalha para Ariana Fontana. 

Ainda na patinação de pista curta, tivemos as baterias dos 500 metros masculino e 1000 metros feminino. Entre os homens, a grande decepção foi o canadense Charlie Hamelin. Favorito ao ouro, ele liderava com folga sua bateria, mas perdeu o equilíbrio sozinho numa curva. E numa coincidência do destino, Mariane St. Gelais, mulher de Hamelin, foi a maior decepção da prova feminina. Ela causou um acidente, caiu na pista e ainda viu a rival ser classificada pela vantagem. 

Curling e Hóquei

Ontem tivemos apenas uma partida de curling. O playoff entre Noruega e Reino Unido para definir a rival do Canadá na semifinal feminina. O Reino Unido manteve a boa fase e venceu a adversária por 6 a 5. 

No hóquei tivemos disputas de playoffs masculino e feminino. Nas mulheres, a Alemanha derrotou o Japão por 3 a 2 e a Finlândia goleou a Rússia, donas da casa, por 4 a 0. 

No masculino, quatro partidas: Eslovênia 4 x 0 Áustria, Rússia 4 x 0 Noruega, Letônia 3 x 1 Suíça e República Tcheca 5 x 3 Eslováquia. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.