Não é torcer, é rezar

Um dos saltos (Divulgação/CBDN)
A torcida, antes, era pela classificação olímpica de Lais Souza no esqui aerials. Agora é rezar para que ela não tenha sofrido nada mais grave. A brasileira sofreu um sério acidente durante treinamento em Salt Lake City na noite de segunda-feira e precisou passar por cirurgia. 

Ainda não houve boletim médico divulgado pelo hospital em Utah, mas informações preliminares dão conta de que ela teve uma lesão na coluna (alguns falam até em quebra da cervical). A CBDN divulgou nota oficial nesta manhã (leia abaixo). 

A família já foi avisada e desafia questões burocráticas para poder seguir viagem ainda hoje para os EUA. O COB colocou o médico Antônio Mattos Júnior, do Time Brasil e especializado em traumatologia à disposição. Ele mora em Miami e deve chegar ainda hoje no centro onde Lais está internada. 

Acidentes são comuns no esqui, ainda mais nas modalidades mais radicais. É impossível assistir alguma etapa da Copa do Mundo de Aerials sem alguma queda. Na última, por exemplo, a Xu Mengtao, favorita ao título, também sucumbiu, mas escapou ilesa. 

Por isso que vou na contramão das opiniões de que foi falta de prática. Claro que ela ainda é inexperiente, mas as quedas são inerentes a quem prática este esporte. E dependendo como você cai, até um esquiador experiente pode sofrer sérias lesões (tivemos o caso do Schumacher no fim do ano passado para exemplificar isso). 

As chances olímpicas já acabaram, mas isso é o que menos importa no momento. É triste saber que uma história tão bonita como a aventura brasileira no esqui aerials possa ter um final tão ruim. Mas se Lais escapar dessa sem maiores traumas, já será uma vitória e tanto diante das circunstâncias. Vamos rezar por ela.

Confira nota oficial divulgada pela CBDN:

"A atleta Lais Souza, que aguardava classificação para a prova de esqui aéreo nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi 2014, sofreu acidente durante o seu treinamento na madrugada desta terça-feira (horário Brasil), em Salt Lake City/Estados Unidos.
Ela foi imediatamente socorrida e internada no Hospital da Universidade de Utah, onde já foi submetida a uma intervenção cirúrgica. A Confederação Brasileira de Desporto na Neve (CBDN) entrou em contato com os familiares da atleta para mantê-los informados e assistidos. O Comitê Olímpico Brasileiro ofereceu passagem e hospedagem em Salt Lake City para um dos membros da família e acionou o Dr. Antonio Marttos Jr, médico do Time Brasil, traumatologista baseado em Miami, que chegará a Salt Lake no fim da tarde de hoje. 
A atleta está coberta pelo seguro da CBDN para os atletas profissionais de esportes de inverno e pela apólice de seguro saúde do Time Brasil, da Bradesco Seguradora.
Estamos aguardando o primeiro boletim médico do hospital, após a cirurgia"

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.