Confirmação

Jaque e sua companheira: vaga em Sochi! (Reprodução)

O que já era quase certo foi oficializado nesta sexta-feira pela IBU (União Internacional de Biatlo). A brasileira Jaqueline Mourão conseguiu uma das vagas na realocação olímpica da modalidade. Ela era a quinta na lista de espera e apenas aguardou as desistências que sempre acontecem no esporte.

É a primeira vez que o Brasil conquista a vaga olímpica no biatlo. Nove anos se passaram após a primeira movimentação para desenvolver a modalidade por aqui, ainda com Leandro Ribela. Para Jaqueline a adaptação foi rápida: depois de Vancouver-2010 ela começou a ter aulas de tiro mesmo grávida e passou a conciliar a rotina de treinos com o cross-country.

Esta também é a primeira vez que um atleta do país competirá em mais de uma modalidade nos Jogos Olímpicos de Inverno. Convocada no cross-country, onde competirá no sprint técnica livre no dia 11, a brasileira participará da prova de sprint 7,5 quilômetros no dia 9 e no individual 15 quilômetros no dia 14 no biatlo. 

"O que parecia impossível se transformou em uma imensa realização! O desafio foi enorme, pois estávamos começando uma família, eu começando a atirar e o Guido começando a aprender a ser treinador de Biathlon! Minha mãe foi uma guerreira, pois enfrentou todo o inverno, mesmo sendo muito friorenta. Lysette e Martin, pais do Guido, ajudaram muito cuidando do Ian enquanto eu e o Guido íamos aos treinamentos", escreveu Jaqueline no seu blog (confira o relato emocionante aqui). 

Os Jogos de Sochi já entram para a história como a melhor participação do Brasil em todos os tempos. Por enquanto são 12 atletas em seis modalidades, recorde absoluto e que supera a marca anterior, de 2002 (dez competidores em cinco esportes). Além de Jaque, no Biatlo, tivemos vagas inéditas com a patinação no gelo (Isadora Williams) e o bobsled feminino. 

E ainda pode melhorar: Lais Souza e Josi Santos aguardam apenas a confirmação oficial para também celebrarem a vaga olímpica no esqui aerials. A Bielorrússia abriu mão de três cotas na modalidade e abriu caminho para a classificação das duas brasileiras. Vamos aguardar!

Recuperação

Em recuperação (Reprodução)
Felizmente não parece tão grave assim a lesão de Jhonatan Longhi. Ontem ele disputou uma prova de slalom gigante em Abetone, sentiu dores e nem largou para a segunda descida. 

Mas segundo relato do Globoesporte.com, ele deverá ficar apenas dez dias longe da neve, o que não irá atrapalhar sua preparação para os Jogos - o atleta competirá no slalom gigante, dia 19, e no slalom, dia 22. 

Tanto que ele já postou uma foto feliz da vida com os novos uniformes que ele mesmo escolheu para suas futuras provas pós-Jogos. São totalmente inspirados na bandeira brasileira, o que mostra, mais uma vez, todo o carinho e o orgulho que esse verdadeiro talento do esqui alpino sente pelo nosso país.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.