Agora é torcer

As duas fizeram o possível e o impossível. Aliás, só havia desafios impossíveis nesta jornada. Mesmo assim, Lais Souza e Josi Santos chegaram no último dia de classificação olímpica com chances reais de irem para os Jogos de Sochi. 

Tudo bem que a última prova, realizada na noite de sábado em Lake Placid, poderia render mais pontos para as duas e deixa-las mais perto do sonho olímpico. 

Lais e Josi: na torcida (Divulgação/CBDN)
Lais, por exemplo, ficou na 32ª posição, a penúltima entre as que saltaram, com uma nota de 49.81 (não somando pontos na classificação da Copa do Mundo). Josi Santos foi a 30ª, com 52.89 na nota e 32 pontos na classificação (a Copa do Mundo dá pontos para as trinta melhores).

A vencedora foi a chinesa Li Nina, com um salto de 91.29 na segunda final. A australiana Danielle Scott ficou com a prata e a também chinesa Xin Zhang ficou com o bronze. Xu Mengtao, favorita, caiu na segunda final e ficou na quarta colocação.

Diante disso, Lais terminou a experiência da Copa do Mundo na 37ª posição do ranking, seguida por Josi Santos. Elas foram ultrapassadas por atletas da Ucrânia e Cazaquistão. Mas, felizmente, não atrapalhou tanto assim a caminhada olímpica (segundo as minhas contas, evidente). 

Lais continua na terceira posição da lista de realocações e Josi é a quarta. Agora resta apenas torcer e esperar o novo ranking que será divulgado entre hoje e amanhã pela FIS. Algumas realocações irão acontecer. Resta esperar que sejam pelo menos três para que uma brasileira possa ir aos Jogos.

É isso. Após oito meses chegou ao fim a primeira etapa da evolução de esqui aerials aqui no Brasil. Uma experiência totalmente proveitosa e que rendeu bons frutos em apenas oito meses. Que a evolução continue para os Jogos de 2018. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.