Sempre dá para melhorar

Jaqueline em prova de sprint (Reprodução/Facebook)
Não dá para falar que o resultado é ruim. Afinal de contas, garantiu a classificação da Jaqueline Mourão para a prova de perseguição na terceira etapa da Copa IBU de Biatlo. Mas ela mesma lamentou o desempenho e sabe que pode render mais. 

A atleta participou da prova de sprint 7,5 quilômetros no evento de biatlo em Obertilliach, na Áustria. Terminou na 60ª posição com o tempo de 26min43seg2 com quatro tiros errados num total de dez. Isso a prejudicou durante a prova e impediu um resultado melhor. 

O tempo de Jaqueline ficou 17,6% na frente das três primeiras colocadas, quase que no limite de 20% superior que classifica as atletas para as próximas etapas. Ao todo, 64 atletas completaram a prova e a vencedora foi a alemã Nadine Horchler, com 22min41seg7. 

Mesmo assim, a brasileira conseguiu a classificação para a prova de perseguição de 10 quilômetros, que acontecerá no sábado pelo mesmo torneio. As 60 melhores garantiam a classificação - ela será a última a largar. 

Mas nem a classificação impediu a lamentação da atleta em sua página no Facebook. "Oi gente, hoje foi dureza...errei 4 tiros dos 10 possíveis e fui muito penalizada por isso. Um lado positivo foi que acertamos os esquis e agora vai ficar mais fácil neste aspecto", comentou.

Bom, mesmo em situações adversas há coisas boas que devem ser aprendidas. Bola para frente, até porque nesta sexta tem mais competição para a Jaqueline: prova de sprint na Copa Alpina de Cross Country em St. Ulrich, também na Áustria.

No esqui alpino

Chiara Marano em Val Thorens (Divulgação)
Quem também conquistou um ótimo resultado nesta quinta, apesar de estar confiante e saber que pode mais, é a esquiadora brasileira Chiara Marano. Ela competiu no slalom gigante em Madesimo, na Itália.

A atleta terminou na 16ª posição, com o tempo de 1min47seg88 e bons 97.76 pontos FIS, mais uma vez abaixo da "barreira" dos cem pontos. É a quarta melhor marca da carreira de Chiara, que segue em evolução e espera abaixar mais esses pontos até os Jogos Olímpicos de Sochi. 

A vencedora da prova foi a italiana Giulia Noris, com 1min42seg20. Trinta e nove atletas conseguiram completar as duas descidas, o que dá uma noção do ótimo desempenho da brasileira nesta prova. 

Ela compete com Maya Harrisson pela vaga olímpica feminina no esqui alpino brasileiro. O país já tem o índice, mas cabe à CBDN escolher a representante. As duas estão intercalando provas no continente europeu para mostrarem que estão em forma e com ótimos resultados. 

Tanto que Maya também competiu nesta sexta-feira em Leogang, na Áustria. Infelizmente, o resultado oficial ainda não foi divulgado e não consegui achar nenhum link de live-timing na internet. Aguardarei o próximo dia. 

Entre os homens, Guilherme Grahn teve sua primeira decepção na sua curta carreira. Após quatro provas assombrosas, onde sempre beirou o recorde nacional, o brasileiro de 16 anos não conseguiu completar a primeira descida do slalom em Taernaby, na Suécia. 

Com certeza isso servirá de aprendizado e exemplo para o jovem nas próximas provas. Afinal de contas, esta ainda é sua temporada de estreia no cenário internacional adulto!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.