Força de vontade

Chiara (Reprodução/Facebook)
O que não faz a disputa por uma vaga olímpica, não é mesmo? Chiara Marano e Maya Harrisson competiram nesta segunda-feira e superam até situações adversas para provarem que merecem a vaga olímpica do Brasil no esqui alpino feminino. 

A imagem mais impressionante foi de Chiara. No domingo ela competiu no slalom em Monte Croce, na Itália, e novamente não conseguiu completar a primeira descida (a austríaca Dajana Dengscherz venceu com 1min35seg80). Pior, ela ainda fraturou a mão. 

Em situações normais isso a deixaria de molho, né? Pois não estamos num período normal. Um dia após fraturar a mão, a jovem brasileira competiu no slalom gigante em Pfelders (Itália). 

E Chiara conseguiu um bom resultado: foi a 35ª dentre 40 atletas que completaram as duas descidas. O tempo acumulado foi de 2min08seg59 e rendeu 126.99 pontos FIS. A italiana Arianna Stocco venceu com 1min55seg53. 

Já Maya Harrisson competiu no slalom nesta segunda-feira em Davos, na Suíça. A maré de azar ainda persegue a brasileira. Ela não conseguiu completar a primeira descida e ficou de fora da classificação final. A vencedora foi a liechtensteiniense Marina Nigg, com 1min31seg51. 

Entre os homens, Jhonatan Longhi competiu em Trysil novamente no domingo, pela Copa Europeia. Na prova de slalom o brasileiro não conseguiu a classificação para a segunda descida e ficou de fora da classificação final. O vencedor foi o sueco Axel Baeck, com 1min55seg16. 

Jonathan, porém, pode usar os resultados para se preparar de maneira mais adequada até os Jogos Olímpicos em Sochi. Já Chiara e Maya seguem na disputa pela vaga olímpica restante na delegação brasileira.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.