Viagens

Na 1ª etapa (Reprodução)
Jaqueline Mourão segue na sua maratona entre o esqui cross-country e biatlo, mas agora na Noruega. A atleta brasileira está no "país do esqui nórdico" para disputar a segunda etapa da Copa IBU de Biatlo, em Beitostolen. 

Nesta sexta-feira Jaqueline participará da prova de 15 quilômetros individual feminino. Ela será a 55ª a largar num total de 91 competidoras inscritas. A meta é manter a evolução nos resultados e buscar o acerto do esqui (para não repetir a primeira etapa desta temporada, que derrubou o desempenho da mineira).

"Ainda estou testando e quebrando a cabeça bastante com os esquis; espero até Sochi estar com eles alinhados e preparados para nossa prova olímpica. Por enquanto, vamos treinando e testando as melhores opções. É para isso que serve o início da temporada!", escreveu a atleta em seu blog pessoal.

Aliás, o blog da Jaque Mourão é uma ótima leitura para quem quer entender como é a rotina de um atleta de inverno no Brasil. No último post, por exemplo, ela mostra curiosidades e informações a respeito da Noruega, país onde ela está treinando e irá competir nesta sexta-feira. 

Imperdível, eu diria. Jaqueline Mourão ainda deve participar da prova de sprint 7,5 quilômetros neste sábado pela segunda etapa da Copa IBU. O Brasil Zero Grau ficará de olho na participação da brasileira. 

De volta à Itália

Se entre os adultos a temporada já está esfriando (com o perdão do trocadilho), os irmãos prodígios do esqui alpino brasileiro viajam para a Itália também nesta sexta-feira para aprofundar seus treinamentos. 

Esmeralda e Nathan (Reprodução/Facebook)
Esmeralda e Nathan Alborghetti retornam para o país que os acolheram nos últimos anos de sua vida e onde aprenderam esquiar. Desde julho deste ano eles moram em Salvador, na Bahia, como parte de um plano ousado dos dois. 

Ambos pretendem seguir carreira no esqui alpino e participar de etapas da Copa do Mundo (algo impensável para o Brasil hoje). Para isso, retornaram ao Brasil para ficar mais perto da CBDN e usar o nosso calendário escolar à favor. 

Afinal de contas, no período de férias escolares (entre dezembro e fevereiro), eles podem viajar sem problemas para o hemisfério norte e participar das provas mais importantes da categoria infantil e juvenil. Quando for verão lá, eles vêm para cá e participam normalmente das clínicas e das provas na temporada sul-americana. 

Tudo para serem os primeiros brasileiros a disputarem etapas da Copa do Mundo de esqui alpino, que reúnem a elite da modalidade. Para pleitear uma vaga nessas provas, é necessário que o atleta tenha, no máximo, cerca de 35 pontos FIS. O recorde brasileiro, como se sabe, fica na casa dos 40 pontos para cada categoria. 

Na Itália eles terão cerca de dois meses para se prepararem: a primeira competição deverá ser o Troféu Borrufa, entre os dias 27 e 30 de janeiro, no Principado de Andorra. Na edição do ano passado, Nathan conquistou nada menos do que três medalhas, sendo uma delas de prata.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.