Três dicas!

Com a aproximação dos Jogos de Inverno nada mais natural que esses esportes comecem a ganhar cada vez mais espaço na mídia, ainda mais se tiver brasileiro na disputa.

É o que está acontecendo nas últimas semanas. Os atletas do Brasil estão aparecendo com mais frequência e é uma ótima oportunidade para as duas confederações (CBDN e CBDG) conseguirem transformar isso em patrocínios, dinheiro em caixa e mais investimentos.

Diante disso, separo três assuntos que mexem justamente com a equipe brasileira de esportes de inverno, por assim dizer.

1 - Oi, eu sou a Isadora...

A brasileirinha segue sendo um sucesso para os veículos que cobrem esportes de inverno aqui no Brasil. Após conquistar a vaga olímpica inédita na patinação artística no gelo (e ter aparecido em praticamente todos os sites de notícias), Isadora Williams segue mostrando seu talento e carisma.

Numa matéria para lá de especial da Sportv, com mais de cinco minutos, ela conta um pouco mais da sua trajetória e carreira. Isadora reforça a necessidade de mais patrocínios e confesso que fiquei feliz da vida quando vi o logo da CPQI, patrocinadora da atleta, na camiseta dela.

Que venham mais, oras. Até porque ela demonstra cada dia mais o carinho pelo Brasil (em pouco menos de três meses ela já visitou o país duas vezes, sendo uma para resolver problemas burocráticos e outra para curtir um merecido descanso após ter feito história).

Queria colocar o vídeo da matéria com a Isadora, mas não achei mais disponível no site do Sportv. Mas convido todos a acompanharem uma matéria desenvolvida pelo mesmo veículo e que traz os detalhes dos brasileiros que brigam para garantir a classificação olímpica (veja aqui).

2 - Carona no bobsled

A CBDG também entrou na onda e divulgou um vídeo feito pelo piloto Edson Bindilatti, da equipe brasileira de bobsled. Com uma câmera acoplada no seu capacete, ele faz uma descida na pista onde o time está treinando, no Canadá.

O Brasil está se preparando para disputar dez etapas da Copa América de Bobsled e tentar, assim, a classificação olímpica. A CBDG fez uma parceria com a Associação Canadense de Bobsled e os atletas brasileiros podem usufruir de toda a estrutura do centro de treinamento do país norte-americano.

A descida é impressionante e me surpreendi com a velocidade que o trenó pode chegar. Pegue uma carona você também com o piloto brasileiro.


3 - Neve "estocada"

Já no blog da Jaqueline Mourão a atleta de cross-country e biatlo segue trazendo detalhes inusitados e curiosos de sua preparação olímpica. A brasileira está em reta final de preparação e faz seu último training camp no Canadá.

O interessante é o local escolhido. Eles estão em Canmore, pois lá sempre tem neve antes da hora. Sabe por que? Eles conseguem estocar parte da neve que caiu na temporada passada. 

Mas para isso não tem super refrigeradores ou algo do tipo. O pessoal de lá faz uma montanha de neve na época mais fria (entre janeiro e fevereiro) e simplesmente cobrem com serragem! Isso mesmo! Segundo a brasileira, a perda de neve fica em somente 30%.

Assim Canmore se revela um ótimo lugar para antecipar o retorno aos esquis e, consequentemente, "entrosar" com o equipamento antes da temporada começar. Se isso já é importante para atletas de ponta de países gelados, imagina então para uma atleta oriunda de um país tropical. 

Todos os detalhes você pode conferir no Blog da Jaque Mourão, clicando aqui.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.