Agora, equipe completa

Time do quarteto msaculino do Brasil (Ken Childs/Facebook)

Faz duas semanas, praticamente, que a equipe de bobsled do Brasil está treinando no Canadá. Mas treinamento para valer a equipe terá a partir desta semana. Isso porque o restante da equipe embarca hoje para o país norte-americano. 

Odirlei Pessoni, Fábio Gonçalves, Rodrigo Custódio e Edson Ricardo embarcaram nesta terça-feira após participarem dos Jogos Abertos do Interior por suas respectivas cidades (as provas de atletismo acabaram no domingo). 

Lá eles encontrarão Edson Bindilatti, piloto da equipe masculina, Daividson Henrique de Souza, que não participará das provas, mas fará a escola de pilotagem para 2018, e Marcelo da Matta. Também encontrarão Fabiana dos Santos, Sally Mayara Siewerdt e Larissa Antunes da Silva, integrantes da equipe feminina. 

Com a equipe completa e os pilotos já acostumados com o trenó, a expectativa de todos é treinar o máximo para diminuir um possível desentrosamento que a equipe possa ter no início da temporada. 

Serão dez etapas da Copa América de bobsled nas pistas de Calgary, no Canadá, e Lake Placid e Utah, nos Estados Unidos. As primeiras provas serão em terras canadenses no início de novembro. No dia 17 de novembro a equipe embarca para os EUA para encerrar a temporada, no dia 14 de janeiro. 

O planejamento do time masculino é terminar entre os 30 primeiros no ranking para conseguir a classificação sem sustos (Edson Bindilatti disse aqui que terminar entre os 40 melhores já pode ser o suficiente). No time feminino, claro, por ser menos vagas, seria interessante para a dupla brasileira terminar até entre as 25 no ranking internacional.

Só lembrando que no Bobsled masculino são 30 trenós que podem garantir a classificação olímpica. Três países podem enviar três equipes, no máximo seis países podem levar dois trenós e cinco países podem levar um trenó. No feminino a contagem é a seguinte: dois países podem levar três duplas, quatro países podem levar duas duplas e três países apenas um trenó. 

A definição sairá apenas no dia 20 de janeiro, data estipulada pelo Comitê para definir todos os classificados nos Jogos Olímpicos de Inverno. 


Em 2018

Quem também embarca hoje para o Canadá são os atletas Francisco Irlândio, Gustavo Henke e Fábio Antônio Marcelino (Mexerica). Eles, porém, participarão da escola de skeleton e focam apenas a participação em 2018, para os Jogos de Pyeongchang, na Coreia do Sul. A CBDG já está traçando metas para todas as suas modalidades no próximo ciclo olímpico.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.