Luto - Ele escalava os desafios

Domingos Giobbi (Reprodução/Site da CBDN)

Lembro-me que eu estava sentado numa sala de reuniões do escritório da CBDN (Confederação Brasileira de Desportos na Neve) em 2010 e conversava com Stefano Arnhold, presidente da entidade. Na época era apenas um estudante de jornalismo disposto a escrever seu trabalho de conclusão de curso sobre esses tais esportes de inverno. 

A conversa se desenrolou por quase uma hora, até que no fim Stefano virou e disse: "você precisa conversar com o Sr. Domingos. Ele é o responsável por tudo isso". Sr. Domingos, eu viria saber naquele mesmo dia, era Domingos Giobbi, fundador do Clube de Alpinismo Paulista, o embrião da CBDN e o precursor dos esportes de inverno aqui no Brasil. 

A entrevista, por diversas razões, nunca saiu do papel e fico agora com a sensação de ter perdido parte da história. Domingos Giobbi, 88 anos, faleceu ontem em São Paulo. A causa não foi revelada pela entidade e o enterro é nesta terça-feira, às 16h, no Cemitério Gethsemani, na Vila Sônia, também na Capital Paulista. 

A história desse ítalo-brasileiro se confunde com a própria história dos esportes de inverno (sobretudo os de neve) aqui no Brasil. Foi ele que coordenou a primeira delegação brasileira que competiu num Mundial de esqui alpino, em 1966, na cidade chilena de Portillo. 

Escalando montanhas (Reprodução)
Ele também foi chefe da delegação da primeira participação do país em Jogos Olímpicos de Inverno, em 1992, em Albertville, na França. Graças aos seus esforços, fez a FIS incluir o snowboard como modalidade olímpica no congresso realizado no Brasil em 1994 e, no ano seguinte, já organizava o primeiro Nacional da modalidade. Vale lembrar que é o snowboard hoje o esporte de inverno mais praticado no Brasil e que detém o melhor resultado do país no cenário internacional. 

Mas tudo isso começou lá atrás, em 23 de abril de 1925. Filho mais novo do casal Luigi Giobbi e Angelina Gelpi, Domingos nasceu em São Paulo, mas tinha sangue italiano e paixão por montanhas na veia. Todos os seus parentes eram de Schignano, na região de Como, da Itália. Foi lá, inclusive, que ele foi batizado, com cinco meses de vida.

Foi lá que ele se iniciou tanto no esqui alpino quanto no montanhismo. Vivia entre Milão e São Paulo, tanto que concluiu seus estudos na Escola Politécnica na cidade italiana. Formado em engenheiro civil em 1951, três anos antes ele já era matriculado no Clube Alpinismo Italiano em Milão. 

Numa fala ao Centro Cultural Argentino de Montanha, Domingos Giobbi revela mais o seu amor por montanha e esportes de inverno: "O alpinismo não é somente uma atividade física. Sinto que tem mais além disso. Tem sua história, seu pensamento filosófico, é um estilo de vida e é isso que quero para meu clube".

Foi assim que em junho de 1959, após escalar a Cordilheira dos Andes, fundou o Clube Alpinismo Paulista, primeira entidade a tratar de esportes de inverno num país tropical como o Brasil. O foco era o montanhismo, claro, mas também havia preocupação com o esqui alpino e montanhismo no gelo.

Seguiu escalando montanhas e desenvolvendo o esporte no Brasil. Obteve autorização da CBD (Confederação Brasileira de Desporto) para levar um grupo de esquiadores no Mundial de esqui alpino em 1966. 

Foi assim até 1989, quando o Clube Alpinismo Paulista deu origem à Associação Brasileira de Ski, posteriormente denominada Associação Brasileira de Ski e Snowboard e por fim Confederação Brasileira de Desporto na Neve. 

Foi presidente da entidade até 2002, mas continuava ativo no cenário desportivo e político. Era presidente do Conselho Deliberativo da CBDN, publicou diversos artigos em revistas especializadas sobre montanhismo. Era membro honorário do Clube Alpino Acadêmico Italiano e ainda ganhou a condecoração Condor Dourado, dado pelo Exército argentino a civis e militares que realizam trabalhos nas áreas andinas do país.

A CBDN decretou luto oficial de três dias. Infelizmente a entrevista que acrescentaria muito para o meu TCC não chegou a ser realizada. Mas não tem problema. Tudo o que contei no livro e conto agora neste blog tem a marca do pioneirismo e do amor de Domingos Giobbi pelos esportes da neve no Brasil.

Fonte: CBDN e Centro Cultural Argentino de Montanha (neste link)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.