Campeão, apesar de tudo

Fabrizio Bourguignon conseguiu defender seu título brasileiro, mas não foi nada fácil. Não bastasse ter sofrido com problemas climáticos no primeiro dia, a neve e a neblina voltaram a incomodar os competidores em Bariloche, na Argentina. 

Como você viu no post abaixo, o brasileiro sofreu com a neblina no estande de tiros e ficou com a marca de 16,13% em relação aos três primeiros colocados da Copa Sul-Americana, terminando na nona colocação. A expectativa era que na prova de sprint a situação melhorasse um pouco. 

Pelo contrário. O clima continuou instável e prejudicou ainda mais Fabrizio, que teve um desempenho pior em relação ao dia anterior. Foi pouco mais de 20% da média dos três primeiros colocados e a 11ª colocação na classificação geral da Copa Sul-Americana.

Como conseguiu terminar as provas, cravou o título no esvaziado Campeonato Brasileiro de Biatlo. O torneio representa também o fim das provas realizadas pela CBDN na temporada sul-americana.

Fabrizio, integrante do exército brasileiro, segue sua preparação de treinos. Já a Confederação passa a focar agora a disputa da temporada do hemisfério norte. Afinal de contas é ela que irá definir quem serão os representantes.

* O blog pede desculpas pelo atraso na postagem. Um fim de semana de folga é tão raro ultimamente que o autor teve que aproveitar com a família.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.