Sucesso

Fabrizio, Leandro Ribela e Leandro Lutz: pódio do sprint clássico
Recorde brasileiro, marcas pessoais quebradas, estreias de novos atletas. É, pode-se dizer que o Campeonato Brasileiro de Cross Country atingiu todas as suas expectativas nesta temporada. Integrante da Copa Sul-Americana, o torneio aconteceu no último fim de semana, em Ushuaia, na Argentina. 

Os resultados oficiais foram divulgados ontem pela CBDN, mas por motivos pessoais o blog não pôde ser atualizado nesta segunda-feira. Mas hoje me surpreendi pelos resultados. 

Você acompanhou aqui que Leandro Ribela havia vencido a prova de 10 quilômetros no estilo livre na última sexta-feira com o recorde brasileiro. Leandro Lutz foi o segundo, também com sua melhor marca pessoal, pela primeira vez quebrando a barreira dos 300 pontos FIS. 

Gabriela Neres
Mas novas boas notícias surgiram depois. No sábado, na disputa do sprint clássico, Leandro voltou a vencer o Brasileiro com 3min24seg70 e 268.31 pontos FIS. De quebra, ele ainda conquistou a prata no torneio continental, atrás apenas do argentino Federico Cichero, que fez 3min15seg40 e 211.20 pontos. 

Na competição nacional Fabrizio Bourguignon ficou com o vice e por muito pouco não conquistou o bronze na Copa Sul-Americana (menos de seis segundos o separaram do terceiro colocado). 

Ainda na disputa do sprint quero dar os parabéns aos jovens Vitor Melo e Paulo Santos, do projeto social Ski na Rua. Mesmo com o primeiro contato na neve, eles conseguiram ficar na frente de Hélio Freitas, atleta olímpico que esteve presente nos Jogos de 2006. Lembrando que eles competiam no adulto, mas também no primeiro Brasileiro Júnior da modalidade.

Por fim, nos 10 quilômetros clássicos do domingo, os jovens não participaram. Leandro Ribela voltou a vencer a disputa brasileira com 40min12seg5 e 235.62 pontos FIS (marca que lhe deu o bronze no torneio internacional). Fabrizio Bourguignon ficou com a prata (sua melhor marca da carreira), seguido por Leandro Lutz e Hélio Freitas. 

No feminino, Gabriela Neres competiu sozinha, mas conseguiu ótimas marcas. Nos cinco quilômetros em estilo livre (sexta) e no estilo clássico, ela atingiu 140.80 pontos FIS. No sprint foram 211.20 pontos! Marca que sem dúvida a credenciariam para uma vaga nos Jogos Olímpicos. Uma pena que não pôde entrar para o ranking (não havia o mínimo de cinco competidoras). 

(Atualizando: a atleta Leila Mostaço lembrou bem: não é apenas uma prova que a credencia para a vaga olímpica, evidente. As cinco melhores médias dela no ano é que são levados em conta. O que eu quis dizer foi que se ela mantiver essa média, atingiria o índice olímpico. Como se vê, não fui muito bem claro neste parágrafo. O que também não tira o mérito do excelente resultado da Gabriela!)

Confira aqui os resultados completos de acordo com a pontuação FIS: 

  • Leandro Ribela ->   178.59 (10km livre), 268.31 (sprint clássico) e 235.62 (10km clássico)
  • Fabrizio Bourguignon  -> 317.49 (10km livre) 373.94 (sprint clássico) e 304.75 (10km clássico)
  • Leandro Lutz -> 286.59 (10km livre) 586.87 (sprint clássico) e 339.90 (10 km clássico)
  • Hélio Freitas -> 435.82 (10km livre) 761.46 (sprint clássico) e 386.36 (10km clássico)
  • Paulo Santos -> 413.76 (10km livre) e 710.48 (sprint clássico)
  • Vítor Melo -> 420.30 (10km livre)  e 669.34 (sprint clássico)
  • Caio Moreira  -> 428.90 (10km livre) e 1005.88 (sprint clássico)
  • Gabriela Neres -> 140.80 (5km livre) 211.20 (sprint clássico) e 140.80 (5km clássico)

O Blog dá os parabéns a todos os atletas! Muito me preocupava a falta de jovens talentos no cross-country. Pelo visto, não falta mais!

PS: todas as fotos são do atleta Fernando Aranha, que também esteve em Ushuaia para aprimorar suas técnicas no cross-country adaptado. Como se sabe, ele luta por mais uma vaga paralímpica para o Brasil no fim do ano. 



Garotos do projeto social Ski na Rua: 1º brasileiro júnior

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.