O preço da ousadia

Quando se é jovem essas coisas acontecem. Você pode estar com uma dorzinha que sempre vai querer mais e se esforçar para isso. Às vezes, o atleta paga caro por isso. Foi o que aconteceu neste sábado com o patinador brasileiro Luiz Manella. 

O atleta da CBDG disputava o programa longo da primeira etapa do Junior Grand Prix de Patinação Artística no Gelo, realizada em Riga, na Letônia. A expectativa era a melhor possível: oitavo colocado no programa curto, mesmo com dores, ele lutava para terminar entre os sete melhores do evento. 

Reprodução/Facebook
O dia até começou bem. Rivais diretos não conseguiam desenvolver uma boa apresentação e o próprio Luiz conseguiu, no início, mostrar a mesma segurança dos últimos meses. Ele até conseguiu encaixar um quádruplo toe pela primeira vez num evento oficial. 

Mas logo na sequência a ousadia cobrou seu preço. Ao realizar seu triplo axel ele caiu no ringue de patinação e torceu o tornozelo, deixando-o muito dolorido. Aliado às dores que ele já sentia antes do programa longo, o patinador brasileiro, 18 anos, precisou abandonar a disputa. 

Uma pena, pois se mantivesse a apresentação e comparado com outras notas, ele poderia terminar no Top 6 desta primeira etapa. O campeão foi o chinês Boyang Jin, que fez apresentações regulares tanto no programa curto quanto no longo e venceu com 189.79 pontos. 

A prata ficou para o russo Adian Pitkeev, que se recuperou da quinta posição do programa curto com a vitória no programa longo. O bronze ficou para o japonês Shoma Uno. O filipino Michael Christian Martinez, primeiro colocado no programa curto, ficou em quarto na posição geral. 

"Hoje pela primeira vez realizei um quádruplo Toe em competição, mas em seguida no meu 3 axel voltei a cair e torcer meu tornozelo direito. Tive que abandonar a prova. Estou bem, mas vou necessitar de cuidados. Com certeza estarei pronto para brigar pela vaga para olimpíada de Sochi. Obrigado a todos pelo apoio", comentou o atleta em sua página no Facebook.

É isso aí, Luiz Manella. São situações assim que o atleta desenvolve a experiência necessária em competições futuras. É dessas adversidades que nasce o grande campeão. 

Até porque, como o próprio atleta falou, no fim deste mês acontecerá a repescagem olímpica com o troféu Nebelhorn em Oberstdorf, na Alemanha. O torneio acontecerá entre os dias 25 e 28 de setembro e dará as últimas seis vagas de Sochi para cada categoria da patinação artística. Pelo visto, Luiz entrará mais forte do que nunca neste evento.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.