Franca evolução

Leila Mostaço (Reprodução/Facebook)
Como se sabe, nesta época do ano faz frio e neva no hemisfério sul enquanto que nos países do norte faz sol e verão (em alguns lugares com sol absurdo). Muitos atletas de inverno aproveitam esta época do ano para colocar a parte física em dia e melhorar seu desempenho.

Isso acontece principalmente com atletas do esqui cross country, esporte que demanda mais da capacidade física e aeróbica na Carta Olímpica de Inverno. E é isso que a brasileira Leila Mostaço está aproveitando para fazer no Canadá, onde mora.


Ela competiu em duas etapas de corridas de rua. No final de julho ela participou da segunda etapa da Corrida MEC em Manitoba, província canadense onde ela mora. O evento é patrocinado por uma loja de material esportivo. No dia 18 de agosto ela competiu na terceira etapa, novamente em Birds Hill Park (aproximadamente 20 quilômetros de Winnipeg).


Vamos aos resultados antes de mais nada. Na segunda etapa ela completou os cinco quilômetros do percurso em 23min33. Na terceira etapa fez tempo semelhante: 23min47 com condições climáticas ruins (houve uma tempestade no fim da prova).


Mas é na classificação que podemos observar o crescimento de Leila. Na segunda etapa, em julho, ela terminou na nona posição geral, misturando homens e mulheres em todas as faixas etárias (havia 37 competidores). Na terceira etapa ela foi a quinta colocada com os mesmos 37 competidores!


Mas não para por aí. Em julho ela terminou na terceira posição de sua faixa etária. Na etapa de agosto, numa faixa etária acima (dos 30 a 34 anos), ela ficou na segunda posição.


Isso é apenas uma amostra de como o treinamento sério e firme faz diferença. Imagina todo esse condicionamento nas provas de esqui cross country. Afinal de contas, ela segue treinando com o roller ski para desenvolver as técnicas. Certamente ela entrará mais forte nesta segunda temporada em que ela competirá na modalidade.


A quarta e última etapa dessa série acontece em outubro. Até lá a brasileira espera participar de provas de dez e meia maratona no esqui cross-country. Ela ainda tem a esperança de, pelo menos, conseguir disputar o Brasileiro de Biatlo, que acontecerá em setembro, na Argentina. 

Somente disputando a competição nacional ela poderá pleitear o Bolsa-Atleta em 2014 e ter uma segurança de poder viajar e competir para manter essa evolução. Leila também está com crowdfunding no Pódio Brasil (saiba mais aqui).

A campanha termina nesta quinta-feira e ela já arrecadou 42% do necessário. Ainda dá tempo de ajudá-la a seguir crescendo e manter vivo o sonho dos esportes de inverno aqui no Brasil.

Mais corridas

Quem também está aproveitando este período do ano para correr e desenvolver atividades físicas é a esquiadora Mirlene Picin. Ela vem participando de corridas de rua há algum tempo e também com resultados importantes. 

Ela disputa meias maratonas e corridas de montanha. Nesta última ela ganhou ouro e prata nas últimas duas etapas da Copa Paulista de Corridas de Montanha. Também vem baixando seu tempo em meias maratonas e conquistou até medalha nos Jogos Regionais para sua cidade-natal, Mogi-Guaçu. Haja fôlego para essas mulheres!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.