Vaquinha

Leila e seu sonho (Arquivo)
Quem nunca fez uma vaquinha que atire a primeira pedra. Prática comum na cultura popular do Brasil, a ação começa a ganhar contornos modernos e mais profissionais, podemos dizer. A ponto de virar a nova esperança para milhares de atletas para conseguirem competir. 

Na internet a vaquinha ganhou nome em inglês: crowdfunding. Muitos atletas já utilizam recursos nessas plataformas (a professora Kátia Rubio, que faz um trabalho magistral para criar o primeiro almanaque completo do esporte olímpico brasileiro também aderiu à ideia). Existe até mesmo um destinado a esse público, chamado Pódio Brasil.

E é nele que Leila Mostaço, atleta brasileira de cross-country e biatlo que sonha com os Jogos Olímpicos de 2018, espera conseguir a verba necessária para viajar e competir no Brasileiro de Cross Country, que acontecerá no fim de agosto. 

O currículo dela é muito bom, ainda mais se levarmos em conta que ela compete para valer faz uma temporada. Atual campeã brasileira de cross country, Leila consegue baixar seu tempo a cada prova, comprovando sua evolução. 

Ela nem precisa de tanto assim. "Meros" R$ 12 mil para viajar e conseguir competir em torneios nacionais. O que é esse valor para grandes empresas, não é mesmo? Há jogadores de 16 anos no futebol que ganham mais do que isso! 


Ela precisa competir para poder pleitear o Bolsa Atleta na próxima temporada e aí sim conseguir a tranquilidade financeira para o próximo ciclo olímpico, onde ela entrará para valer na briga olímpica. 

Para ajudá-la é bem simples: basta entrar neste site e adquirir um dos pacotes. Os valores variam de R$ 100 a R$ 1 mil. Lembrando que não é simplesmente dar dinheiro. Além de ajudar, o contribuinte estará adquirindo produtos relacionados ao esporte de inverno. 

Mas o tempo é curto: o Brasileiro acontece daqui um mês, exatamente! Ela precisa arrecadar o quanto antes para conseguir competir! Desejo boa sorte à Leila nesta empreitada!

Votação

Já que o assunto é dinheiro, quem está concorrendo a uma bolsa para poder competir com mais tranquilidade é a jovem promessa Karolina Calhoun, da patinação no gelo. A jovem tem 13 anos e é finalista num projeto norte-americano. 

Para ajudá-la é ainda mais simples: basta entrar no site e votar no nome dela. Se a brasileira for a escolhida, ela ganhará uma bolsa mensal para treinar e competir fora do horário escolar. Não custa lembrar que Karolina é atual campeã norte-americana na sua faixa etária e grande promessa por bons resultados nos esportes de gelo do Brasil.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.