Vozes de Sochi - Stefano Arnhold (CBDN)

Stefano Arnhold e Andrew Parsons (CPB): parceria oficializada

Após uma semana, uma hora e vinte minutos de entrevistas e tempo para passá-las para o computador, o Blog Brasil Zero Grau finalmente pode repercutir todos os detalhes da festa de encerramento da temporada e, principalmente, projetar a próxima temporada.

Para isso, este espaço irá criar uma série especial. "Vozes de Sochi" serão entrevistas com os protagonistas que ainda buscam sua classificação nos Jogos Olímpicos de Inverno no ano que vem e que farão acontecer nos esportes de neve aqui do Brasil.

E é pensando justamente nos protagonistas que a série irá começar com um dirigente e não com um atleta em potencial para a vaga olímpica. Stefano Arnhold, presidente da CBDN, conversou com o Blog na festa de encerramento e deu bons detalhes da próxima temporada, da parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro e, principalmente, na parte estrutural.


Admiração platônica, namoro e casamento

O casamento foi sacramentado no dia 20 de maio, mas a admiração vem de longa data. CBDN e Comitê Paralímpico Brasileiro tem muito mais em comum do que se imagina. Ambos são esportes esquecidos na mídia e a luta das modalidades de neve para angariar mais verbas é a mesma que o desporto paralímpico teve décadas atrás. 

Portanto, nada mais natural que as duas entidades se unissem não só para desenvolver parcerias, mas para aprender uma com a outra. Nisso, surgiu a intenção de colocar os primeiros atletas brasileiros nos Jogos Paralímpicos de Inverno já no ano que vem, em Sochi, e a transformação de André Cintra e Fernando Aranha. Deu tão certo que menos de um ano depois os dois atletas estão próximos das vagas.

"Já admirávamos muito o sucesso do Comitê Paralímpico, mas era uma admiração platônica. Só em julho do ano passado começamos a falar mais seriamente na possibilidade e o André Cintra veio para o Brasileiro de Snowboard. Depois disso começou a tornar realidade. Será um aprendizado muito grande não só da parte paralímpica na neve como também gestão esportiva", afirmou o presidente. 

Parcerias. Stefano Arnhold e a equipe da CBDN são bons em achá-las e fomentá-las. Em 2010 lembro-me na sala da entidade o entrevistando e ele comentando sobre o Parque Damha, em São Carlos, "um espaço ótimo", segundo informou na ocasião. Pois ainda naquele ano o local se tornou o centro de treinamento da confederação para a prática de cross-country com o roller ski. 

Agora, neste ano, a confederação promete um novo Centro de Treinamento, dessa vez para o freestyle (esqui livre e algumas práticas do snowboard). Também fica no interior paulista, mais precisamente no Ski Mountain Park, em São Roque. Lá terá um espaço para as acrobacias e saltos do Big Air e do esqui livre. 

Além disso, o próprio CT em São Carlos também receberá melhorias. O espaço terá estandes de tiro, para servir de treinamento também para o biatlo, além de novas áreas para estimular o roller ski como modalidade, e não apenas como ferramenta de treinamento fora da temporada.

"O foco é na consolidação desses dois centros de treinamentos. Tem muito trabalho a ser feito lá". 

Até porque a evolução dos últimos anos precisa ser mantida. Na última temporada foram 15 recordes brasileiros quebrados, um título mundial conquistado com a Luci Arnhold e vagas próximas para Sochi (com índices no esqui alpino e cross country e situações boas no snowboard e biatlo, atingindo, assim, a meta da própria CBDN). 

"É a nossa melhor temporada, lembrando que tudo começou em 1966 com o nosso primeiro Mundial. Nunca tivemos no fim da temporada anterior de uma preparação para Jogos Olímpicos tão bem classificados como agora". 

Pode comemorar, presidente. O Brasil realmente está fazendo bonito na neve!

Confira a entrevista do Blog com o presidente Stefano Arnhold

 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.