Passagem

Ah, como eu queria ser um jornalista especializado apenas na cobertura dos esportes de inverno! Porém, enquanto este sonho não se concretiza, sigo conciliando o blog com minha atividade remunerada aqui em Bauru. 

E aí, curtiu a página do Blog Brasil Zero Grau no Facebook?

Por conta disso, acabou escapando de minha ronda o resultado de Fernando Aranha na Copa do Mundo de esqui nórdico adaptado.  Representante solitário do país na disputa em Solleftea, na Suécia, o brasileiro competiu no último dia 26 de fevereiro. 

Ele esteve presente nos 15 quilômetros da categoria LW 10-12. Infelizmente, Fernando não foi tão bem. Ele terminou na 26ª e última posição, com o tempo de 59min21seg9. Foram 267.91 pontos na classificação (lembrando que no esqui quanto menos pontos tiver, melhor). 

O problema, porém, nem foi a posição, pois esta é secundária para um país sem incidência de neve e que ainda engatinha no desporto paralímpico por completo. A questão é que o tempo de Fernando ficou 130% acima do vencedor, o russo Roman Petushkov, que completou o percurso em 41min02seg4. 

Assim ele não conseguiu somar pontos no ranking da Copa do Mundo, que será levado em conta para a classificação paralímpica para os Jogos de Sochi, no ano que vem. Mesmo assim, o atleta segue na briga tanto para os Jogos Paralímpicos de Inverno como para os de Verão, em 2016. 

Cross Country

Ainda sobre Cross Country, mas na disputa olímpica, o brasileiro Leandro Ribela competiu em Nove Mesto, na República Tcheca, numa prova de curta distância neste sábado. Ele esteve presente nos quatro quilômetros em técnica livre (mas apesar de ser curta, conta pontos para o distance). 

O brasileiro foi muito bem e mostra que realmente esteve em grande forma nesta temporada. Ele completou o percurso abaixo da casa dos dez minutos, com 9min37seg9 e ficou na 57ª posição, na frente de outros dez competidores. O tcheco Jiri Horcicka venceu com 7min58seg1. 

Na pontuação o brasileiro também foi muito bem. Ele fez 221.40 pontos, dentro da média em suas provas de distance. Pena que não conta para Sprint, senão seria uma marca e tanto, apesar dele já ter o índice olímpico B para Sochi, no ano que vem. 

Assim, acredito que Leandro encerra de vez a temporada do hemisfério norte e retorna ao Brasil (me corrija se eu estiver errado Leandro). Foram mais de três meses no frio europeu e com objetivos alcançados: ele conseguiu confirmar o índice olímpico B na prova de Sprint. 

Agora, o melhor é descansar e curtir os amigos, pois em julho começa a temporada sul-americana que renderá preciosos pontos para a classificação olímpica! Bom descanso, Leandro. 

Master

Sem concorrentes, Luci Arnhold segue vencendo as provas da Copa do Mundo Master de esqui alpino e abrindo vantagem no ranking da competição. Oras, ela não tem culpa de que suas rivais não viajaram para Mammoth Mountain, nos Estados Unidos, não é mesmo?

Assim, nesta sexta-feira ela novamente fez um trajeto de segurança, apenas para completar e garantir mais uma medalha de ouro no slalom gigante. 

O tempo de 1min18seg09 deu a ela os 25 pontos e a liderança isolada na faixa etária C7, além da nona posição geral, na frente de cinco atletas. A tcheca Dasha Kuzlova venceu com 1min05seg93. 

Entre os homens, Stefano Arnhold terminou na décima posição da sua faixa etária (C6), com o tempo de 1min11seg44. Ele foi o 20º na classificação geral e ficou na frente de dez competidores. 

A categoria do presidente da CBDN é muito disputada. Prova disso é que o vencedor da sua categoria também foi o vencedor na geral. O norte-americano Pierre Jeangirard continua voando e conseguiu um tempo de 1min01seg49, três segundos na frente do segundo colocado.

A Copa do Mundo Master de esqui alpino continua neste fim de semana. No sábado e domingo acontecerão provas de slalom. Mais uma chance para Luci Arnhold ampliar sua vantagem na liderança da competição. Boa sorte ao casal brasileiro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.