Novidades do luge

Você viu no mês passado que Leonardo Raschini Alves voltou a competir o luge e somou seu primeiro ponto (precisa de pelo menos cinco) para tentar ir à Sochi, no ano que vem. Eis que surge um release da agência Contrapé de Jornalismo trazendo mais detalhes da aventura brasileira na modalidade. 

E aí, já curtiu a página do Blog Brasil Zero Grau no Facebook?
Leonardo (Reprodução Contrapé de Jornalismo)

A mais importante delas é que a caminhada de Leonardo Alves prosseguirá no segundo semestre, quando ele retornará para a Europa em busca dos pontos necessários e da adaptação rápida ao trenó.

"Lá para julho, agosto, volto a viajar para treinos no exterior. Em outubro, vou competir em Lillehammer, na Noruega, atrás de pontos para conseguir a vaga em Sochi", comentou o atleta através do release. 

Outro ponto muito bem abordado pelo release foi sua explicação por uma ausência de sete anos. Uma das promessas brasileiras da modalidade (tendo participado inclusive do Mundial Júnior), Leonardo ficou sete anos sem competir e só retornou agora, para tentar os Jogos Olímpicos já no ano que vem.

"Em janeiro de 2005, o Renato Mizoguchi, meu amigo até hoje, sofreu um acidente sério na pista de Turim. Ficou em coma, levou uns dois meses para sair do hospital. Depois, também havia os problemas com a CBDG (Confederação Brasileira de Desportos no Gelo), que não repassava os recursos para os atletas. Aí, resolvi parar", afirmou o atleta. 

O luge realmente é um esporte muito perigoso. Cada descida no trenó (onde o atleta não vê a pista) chega a 140 km/h. Além disso, o sistema de pontuação é diferente. O vencedor recebe 200 pontos e vai caindo conforme sua posição, mas do 30º para baixo todos os que completarem a descida recebem um ponto. 

São cinco pontos no mínimo que permitem a classificação olímpica. Leonardo já conseguiu e precisa de mais quatro. Serão poucas provas até os Jogos de Sochi, em fevereiro de 2014. Por isso que o Blog deseja boa sorte ao brasileiro. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.