Convite histórico

Está lá, no site do Comitê Paralímpico Brasileiro: o vice-presidente do órgão recebeu das mãos do próprio Philip Crave, presidente do Comitê Internacional, um convite para participar dos Jogos Paralímpicos de Inverno de Sochi em nome do continente americano. 

Ivaldo Brandão, vice do CPB, está na cidade russa para o Seminário de Chefes de Delegações dos Jogos Paralímpicos de Inverno. O encontro irá até domingo e, além de debaterem os Jogos, os representantes estão conhecendo toda a estrutura do evento.

Ivaldo Brandão recebe convite (Divulgação/CPB)
O que isso quer dizer, no fundo? Será que o Brasil conseguiu vaga para os Jogos Paralímpicos de Inverno independente dos desempenhos dos dois atletas que tentam a vaga em competições internacionais? 

Para falar a verdade não. Mandei um e-mail indagando a assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro sobre a questão, e eles rapidamente esclareceram o assunto para o Blog: 


"De uma forma simbólica, o presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC) entregou o convite para o Continente Americano participar do evento, e o Brasil foi o representante, com o vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Ivaldo Brandão. Isso não significa que os atletas brasileiros estejam classificados. Eles precisam fazer os índices para confirmar a participação deles no evento", escreveu Rafael Moura, um dos assessores de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro. 

Mas é só ligar os pontos para perceber que o próprio Comitê Internacional quer o Brasil presente nos Jogos Paralímpicos de Inverno: um brasileiro num evento de chefes de delegações em Sochi, conhecendo a estrutura para o evento, ao mesmo tempo em que dois atletas iniciam disputa inédita em busca de vagas e de repente esse convite para representar o continente americano (até porque Canadá e EUA são figurinhas carimbadas nos Jogos). 

Essa ação dá um fôlego a mais para André Cintra no Snowboard e Fernando Aranha no cross country, os dois atletas que iniciaram a caminhada paralímpica de inverno nesta temporada. Eles conseguiram bons resultados e possuem chances de se classificarem dentro dos índices exigidos pelo Comitê Paralímpico.

Tanto que o Brasil já faz planos. Ainda de acordo com a matéria no site do CPB, o Brasil comunicou que irá planejar ir até Sochi com uma equipe de seis pessoas, que contariam os dois atletas, seus respectivos técnicos, um chefe de delegação e um profissional da área da saúde. 

Os Jogos Paralímpicos de Sochi prometem ser os maiores da história. Deverão chegar na cidade russa 700 atletas de 45 países. E o Brasil está brigando (dentro e fora da neve) para ser uma dessas nações. Um convite histórico para o esporte paralímpico brasileiro!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.