Meta alcançada!

Leandro Ribela (Divulgação/Fiemme 2013)

Você viu aqui que Leandro Ribela emendou uma prova de sprint no esqui cross country três dias após o Mundial da modalidade apenas para abaixar sua média na categoria e garantir de vez o índice olímpico B, que o permitirá escolher qual prova disputar em Sochi, no ano que vem. 

E aí, já curtiu a página do Blog Brasil Zero Grau no Facebook?

Cabe dizer então que o brasileiro conseguiu sua meta! Na prova de sprint 1,4 quilômetro em técnica livre, disputada em Hirschau, na Alemanha, ele conseguiu 281.37 pontos FIS, a quinta prova em que ele fica abaixo dos 300 pontos (o máximo exigido para garantir o índice olímpico). 

Não importa que Leandro tenha completado a prova na 59ª e última posição da disputa e que seu tempo de 4min01seg77 esteja mais de quarenta segundos do vencedor da prova, o suíço Martin Jaeger. 

O que importa realmente é que o atleta conseguiu atingir sua meta pessoal e superar seus limites. Me corrija se eu estiver errado, Leandro, mas é a primeira vez que um atleta brasileiro consegue dois índices B para os Jogos Olímpicos. E deve ser a primeira vez que algum competidor do país disputará provas de sprint. 

Isso, convenhamos, não é pouco e só mostra a evolução que o Brasil está tendo nas modalidades de inverno. Por essas e outras que ainda acredito que o atleta brasileiro um dia ainda disputará de igual para igual com países tradicionais na neve. Parabéns, Leandro. 

Esqui Alpino

Neste sábado o Brasil também esteve presente na neve italiana para uma prova júnior de esqui alpino. Após disputar o Mundial da modalidade, neste mês, Fábio Guglielmini competiu hoje na disputa do slalom gigante em Passo San Pellegrino. 

O brasileiro, porém, sequer largou na segunda descida e ficou de fora da classificação final, que teve o italiano Mattia Pincini como vencedor com o tempo acumulado de 1min56seg37. Fábio foi o único que não largou entre as descidas. 

Esta foi a primeira aparição de um esquiador brasileiro após a disputa do Mundial em Schladming, na Áustria. A tendência é de diminuição no número de provas, pois a maioria já deve pensar na temporada sul-americana, onde eles possuem as maiores chances de pontuarem para os Jogos Olímpicos. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.