Jornada

Equipe brasileira (Reprodução/Facebook)

Dizem que uma grande caminhada sempre começa com um pequeno passo. O provérbio nunca foi tão válido do que nesta quarta-feira em Val di Fiemme, na Itália. É lá que três brasileiros iniciarão a disputa do Mundial de Esqui Cross Country já de olho na classificação olímpica. 

Já curtiu a página do Blog Brasil Zero Grau no Facebook?

Leandro Ribela, entre os homens, e Mirlene Picin e Jaqueline Mourão entre as mulheres tentarão alcançar os tão sonhados índices olímpicos e, porque não, surpreender na disputa na Itália. 

Hoje, por exemplo, os três brasileiros disputarão as eliminatórias das provas de distance no Mundial. Leandro compete nos 10 quilômetros estilo livre para a prova de 15 quilômetros, na quarta. Mirlene e Jaqueline correm os cinco quilômetros no estilo livre para a prova de 10 quilômetros, na terça. 

O problema é que apenas os dez melhores avançam para a corrida final. Isso complica e muito as chances de Leandro. O atleta até confessou para o Blog que isso reduz suas chances de classificação. "É muito pouco", lamentou. 

Todos os atletas cujos índices foram acima de 90 pontos na lista FIS participarão desta eliminatória entre os homens. Além de ser uma pontuação muito baixa, fez com que outros 71 atletas participassem ao lado do brasileiro na busca por essas dez vagas. Realmente ficou complicado para Leandro. 

Mas entre as mulheres as perspectivas são boas. Apesar de serem dez vagas, as duas atletas brasileiras possuem marcas semelhantes à "nota de corte" que definiu quem iria para as eliminatórias e quem avançava para a corrida final. 

No caso delas, foi 120 pontos e apenas 44 atletas na corrida eliminatória. Jaqueline e Mirlene tem tudo para repetir a atuação do último Mundial, quando as duas conseguiram a classificação para a final. 

Além dessas provas, Leandro compete na quinta na prova de Sprint estilo clássico. As provas de sprint, aliás, estão no foco do brasileiro, que competirá na Alemanha na sequência do Mundial tudo para confirmar o índice olímpico. Ele não esconde que entre sprint e distance, irá escolher sprint para disputar em Jogos Olímpicos, caso consiga a vaga, claro.

(Aqui abro o parênteses: todas as participações brasileiras no esqui cross country foram em provas de distance. Em 2002, inclusive, Alexander Penna competiu em incríveis 50 quilômetros. Realmente para poucos). 

Apesar de estarem na Itália, o pensamento dos brasileiros realmente vai para a Rússia. A caminhada olímpica começa nesta quarta-feira, com pequenos passos nos alpes italianos. O Blog deseja boa sorte à Mirlene, Jaqueline e Leandro em suas provas. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.