Dever cumprido

Isabel Clark (Reprodução/Facebook)

Os três brasileiros que competiram em finais de esportes de inverno neste domingo se esforçaram, mas não conseguiram superar as expectativas em suas provas. Isabel Clark no snowboard e Jhonatan Longhi e Fábio Guglielmini não foram além do que já fizeram anteriormente. 

Gostou? Então que tal curtir a página do Blog Brasil Zero Grau no Facebook?

Isabel ficou a uma posição de garantir vaga nas semifinais e tentar ficar no top 10 da etapa de Sochi na Copa do Mundo de snowboardcross. Ela ficou em quarto na sua bateria das quartas de final e só as três primeiras avançavam para as semifinais. A tcheca Eva Samkova, a francesa Claire Chapotot e a britânica Zoe Gillings avançaram. 

A 16ª posição, porém, deve ser comemorada, pois garantiu preciosos 150 pontos no ranking, que seguramente manterá a brasileira entre as 24 melhores no ranking que garantem vaga para os Jogos Olímpicos de Sochi. 

Por falar em Olimpíada, a experiência também foi válida porque ela conheceu a pista que será usada no evento, em fevereiro de 2014. A partir daí ela pode treinar em cima dessas características. "Foi uma boa experiência poder conhecer a pista dos Jogos Olímpicos e saber em que trabalhar daqui para frente", escreveu Isabel em sua página no Facebook.

A prova teve algumas zebras. A atual campeã mundial, a canadense Maelle Ricker, ficou na 17ª posição, atrás até da brasileira. Dominique Maltais, vice campeã mundial, foi apenas a 13ª e Eva Samkova, que tinha o melhor tempo, ficou em sétima e fora da final.

Com isso, o ouro foi para a jovem italiana Michela Moioli, de 17 anos. A francesa Nelly Loccoz ficou com a prata e a norueguesa Helene Olafsen foi a terceira colocada. 

Esqui Alpino

Já os brasileiros Jhonatan Longhi e Fábio Guglielmini encerraram hoje a participação brasileira no Mundial de esqui alpino em Schladming, na Áustria. Eles, porém, não repetiram a boa atuação das eliminatórias de slalom deste sábado. 

Jhonatan, que tinha avançado com o 28º tempo, novamente não conseguiu completar a primeira descida e ficou de fora da classificação. Foi a mesma história do slalom gigante, quando ele avançou para a final da prova, mas foi desclassificado na primeira descida. Ele terminou na 85ª posição na classificação final.

Já Fábio Guglielmini conseguiu um melhor resultado. Ele até completou a primeira descida, mas o tempo foi insuficiente para classificá-lo à corrida final. Mesmo assim, ele encerra o Mundial na 52ª posição no slalom. Por muito pouco não termina no top 50 da prova. 

Agora os atletas disputam mais algumas provas nesta reta final da temporada para abaixar seus tempos e pontos, já pensando nos Jogos Olímpicos de Sochi, daqui um ano.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.