A segunda!

André Cintra durante a prova na Copa Norte-Americana (Reprodução/Facebook)

Dizem que a primeira vez a gente nunca esquece. Pode até ser, mas a segunda vez é ainda melhor, porque indica regularidade! Esse foi o caso do snowboarder André Cintra, integrante da primeira equipe paralímpica de neve do Brasil. Neste fim de semana ele completou sua segunda prova internacional na categoria. 

André esteve presente na Copa Norte-Americana de Snowboard paralímpico, realizado no domingo em Copper Mountain, nos Estados Unidos. O brasileiro esteve presente na categoria SB-LL do snowboardcross, que indica amputação na parte inferior da perna. 

Ao todo 21 atletas competiram da disputa e André Cintra conseguiu fugir da última colocação ao terminar em 20º, com o tempo acumulado de 5min13seg84 (cada atleta faz três descidas, mas o pior tempo é descartado). 

Ele ficou à frente do norte-americano Christopher Forsythe, que fez dois tempos muito ruins e nem largou na terceira bateria. O vencedor foi o também norte-americano Michael Shea, que conseguiu o tempo acumulado de 1min46seg50. 

A briga de André é mais com a vaga paralímpica e menos com sua colocação em provas internacionais. O importante é somar pontos sempre. Porém, nesta última prova, ele ficou de fora da zona de pontuação. Ele, ao lado de Fernando Aranha no esqui cross-country, tentam se tornarem os primeiros brasileiros nas Paralímpiadas de Inverno em Sochi, 2014. 

Irmãos
Esmeralda (Divulgação/Bendita Ideia)
Procurei por toda a parte os resultados da segunda e terceira jornada de Nathan Alborghetti no Criterium Interappenninico, uma prova regional da Itália voltada para esquiadores infanto-juvenis. Não consegui. Fico no aguardo então da ótima assessoria prestada pela Bendita Ideia aos dois jovens. 

A boa notícia, contudo, fica por conta da participação da mais velha, Esmeralda Alborghetti, que está ao lado de outros 84 jovens de 49 países para o Camp Internacional de Jovens (numa tradução rápida minha). O evento acontece em Schladming, cidade austríaca que está sediando o Mundial adulto. 

O objetivo deste evento é integrar as jovens promessas do esqui alpino internacional com o clima de competições no alto rendimento. O camp vai até domingo e, pelo visto, Esmeralda está aproveitando muito bem essa oportunidade. O esqui alpino brasileiro só tende a crescer com esses intercâmbios. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.