Stoneham & Quebec #3 e #4

Roope Tonteri no centro, no pódio do Big Air (Reprodução/Facebook)

Eu sei que demorei, mas como este blog é voltado especialmente para os atletas brasileiros, resolvi me dar um descanso neste sábado à noite e não esperar os resultados oficiais da disputa do Big Air no Mundial de Snowboard. Foi a única prova disputada em Quebec.

E o grande campeão foi um repeteco do que aconteceu na final do slopestyle. O finlândes Roope Tonteri surpreendeu mais uma vez, levou a segunda medalha de ouro no Mundial e já surge como principal destaque do evento neste ano. No facebook ele já fez uma brincadeira e postou "And... it's double", algo como "E... é duplo" (numa tradução minha).

Ele teve que se superar mais uma vez. Se no Slopestyle a vitória veio na segunda apresentação, agora o finlândes teve que se recuperar de uma queda na primeira descida da rampa e realizar duas descidas praticamente perfeitas para conquistar o ouro. 

Conseguiu: fez duas descidas acima de 94 pontos. Com a pior nota descartada (justamente da primeira descida), Roope fez 188,55 pontos. A prata ficou com o sueco Niklas Mattson, com 177,75. O bronze ficou para o belga Seppe Smits e completou seu inferno astral. Ele, que era campeão do slopestyle e vice no Big Air não conseguiu manter o desempenho de 2011 e foi destronado pelo finlândes de 20 anos. 

Já neste domingo de manhã aconteceu as finais de Half Pipe em Stoneham. Novamente a final masculina teve um desfecho surpreendente. Tudo indicava que o ouro era do japonês Hiraoka Taku, mas acabou nas mãos do suíço Iouri Podladtchikov. 

Sua melhor nota veio justamente na última apresentação. Nesta altura o atleta do Japão já havia conseguido 93,75 numa volta impecável. Quer dizer, quase impecável. Mas Iouri, na última tentativa, conseguiu nada menos do 94.25, apenas 0.50 a mais, e ficou com o ouro (a Suíça é o único país com três ouros no Half Pipe em mundiais). Hiraoka ficou com a prata e o finlândes Malin Markus foi o bronze. 

Por fim, na disputa feminina, os EUA conseguiram seu primeiro ouro com uma atleta que leva o metal no nome! Arielle Gold fez 79 pontos e conseguiu conquistar a primeira posição. A australiana Holly Crawford fez 77.25 e ficou com a prata (mais uma vez a Austrália, também país tropical, faz bom papel!). A francesa Sophie Rodriguez ficou com o bronze.

Agora o Mundial de Snowboard dará uma parada de três dias e volta apenas no dia 24 e terá brasileira na pista. A carioca Isabel Clark disputará o snowboardcross e tentará chegar na final, que acontecerá no dia 26.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.