Lições

"Eu passei pessoas hoje!"

E haja ponto de exclamação para expressar tamanha felicidade. A autora da frase acima é Leila Mostaço, esquiadora brasileira, e serve para mostrar como o sucesso e a alegria são realmente conceitos bem subjetivos. 

Leila Mostaço (Reprodução/Facebook)
Primeiro vamos aos números frios: Leila competiu neste domingo na prova de 10 quilômetros livre do Esqui Cross Country em Thunder Bay, no Canadá pela Copa Norte-Americana. Ela terminou na 93ª posição, com o tempo de 46min29seg7. Atrás dela, apenas mais duas atletas da categoria júnior. A vencedora foi a canadense Emily Nishikawa, com 29min01seg6. 

Achou o tempo dela ruim? 

Mas então saiba agora os aspectos subjetivos. A brasileira começou a competir para valer apenas no fim de 2012 pela equipe brasileira de Cross Country. Nem vou falar que ela é de um país tropical sem incidência de neve. Prefiro destacar o fato de que foi apenas em 2010 que ela começou a ter mais contato com o esporte. Resumindo: são dois anos de "experiência" e poucos meses de preparação.

"Small, but nice accomplishment to me: I passed people today! :) little progresses...race after race!", comentou a atleta pelo Facebook logo após a prova. Numa tradução rápida, é algo do tipo "Pequena, mas uma ótima conquista para mim: eu passei pessoas hoje! Pequenos progressos, corrida após corrida".

O grande erro das análises esportivas sobre os brasileiros nos esportes de inverno está em querer julgar apenas o resultado final em cada modalidade. Isso já é um absurdo até mesmo com os atletas de esportes mais conhecidos por aqui. Ignoram todas as dificuldades que nossos atletas precisam passar, como, por exemplo, ter que treinar fora do país sem uma verba a mais para isso. Ou ainda toda a adaptação climática, o tempo longe da família, o anonimato por completo... Eu faria um post inteiro só para falar dos problemas encontrados pelos esportes de inverno no Brasil.

Aqui valoriza-se mais a busca pela vitória do que a busca pelos valores olímpicos. Por isso que estes pequenos feitos como da esquiadora Leila Mostaço no domingo servem para nos mostrar como o esporte é belo e como devemos valorizar nossos atletas de inverno. Afinal de contas, a vitória nem sempre é de quem chegou em primeiro lugar. Obrigado, Leila!

Esqui alpino
Nesta mesma toada segue a participação da jovem Chiara Marano. Após competir em duas provas de Slalom em Tarvisio na sexta e sábado, neste domingo a brasileira foi em Sappada, também na Itália, competir numa prova júnior de Slalom Gigante pelo esqui alpino. 

Chiara terminou na 47ª posição, com o tempo acumulado de 2min58seg69 e uma pontuação FIS de 141.20. Ela conseguiu ficar na frente de outras sete competidoras italianas que conseguiram completar as duas descidas. Além disso, outras 29 atletas não terminaram uma das duas descidas (o que sugere que as condições climáticas não eram tão favoráveis assim).

Para a brasileira essas provas serviram como teste para a disputa do Mundial de esqui alpino, que acontecerá em fevereiro. Ela integra o jovem time do país, que conta ainda com Maya Harrison, Fábio Guglielmini e Jhonatan Longhi.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.