Equipe nova!

Depois de quatro anos, o Brasil volta a ter uma equipe de bobsled masculino. Após a seletiva realizada no último domingo, em São Caetano do Sul pelo Clube Paulista de Desporto no Gelo, a CBDG divulgou o nome dos escolhidos para tentarem uma vaga nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014. 

Edson e Fabiana: os pilotos (Reprodução/CPDG)
Foram 12 selecionados pela confederação: cinco para o bobsled masculino (que competirá tanto no quarteto quanto nas duplas), duas para o bobsled feminino e mais cinco para o skeleton, mas estes últimos irão se preparar apenas para os Jogos de 2018, na Coréia do Sul. Os selecionados integrarão as equipes comandadas por Edson Bindilatti e Fabiana dos Santos, os únicos pilotos brasileiros. 

A grande novidade, para alegria dos veículos de comunicação, é a convocação do triplista Jadel Gregório. Ele segue os passos de Matheus Inocêncio e Claudinei Quirino da Silva, outros nomes famosos que passaram pelas Frozen Bananas (apelido internacional do bobsled brasileiro). 

 Além de Jadel (que teve o melhor tempo no trenó), foram convocados Odirley Carlos Pessoni, Edson Ricardo Martins, Célio da Silva e Cleiton Dias Sabino no time masculino. Mais quatro atletas ficam na lista de espera, por assim dizer, em caso de contusão e convocações futuras. São eles: Fabiano Gilberto da Silva, Rodrigo dos Santos, Marcelo Pereira da Matta e Davidson Henrique de Souza.


Entre as mulheres, a CBDG chamou Sally Mayara Siewerdt da Silva e Esthefânia Ribeiro da Costa, que conseguiram superar Daniela Ribeiro, presente na seletiva e que já tinha experiência em competições de bobsled. 

"A participação feminina na seletiva não foi tão grande quanto a masculina, mas foi de qualidade. Tenho certeza de que estão bem determinadas a focar no trabalho. Vou procurá-las para irmos conversando. Acho importante estabelecer uma relação de confiança desde já", confirmou Fabiana no release divulgado pela agência Contrapé de Jornalismo. 

Outra grande novidade, para mim a principal, é a nomeação de Cristiano Paes como técnico da equipe. Ele esteve presente no primeiro time olímpico do bobsled brasileiro, em 2002, e desde então mora no Canadá, onde é preparador físico de atletas da modalidade. Um grande nome realmente para encurtar barreiras na caminhada olímpica. 

"Ele foi escolhido por estar no Canadá há muito tempo, conhecer o esporte e ter contato com pessoas da modalidade, o que vai ajudar o Brasil a se preparar, a alugar ou até mesmo a comprar trenós. Fala português e inglês, conhece as pessoas do esporte. Tudo isso ajuda", explica Bindilatti pelo mesmo release.  

Como disse em outro post, a corrida agora é contra o tempo. Já em fevereiro a equipe irá para um período de treinamentos em Calgary, no Canadá, onde a confederação definirá a escalação do time de bobsled. Serão duas semanas por lá e mais uma semana em Lake Placid, em março, onde o time deverá disputar uma etapa da Copa América. 

(Aqui vem o parênteses: se o time não disputar uma prova nesta temporada, não conseguirá a classificação olímpica. Isso porque no bobsled, além do ranking, a equipe precisa fazer cinco provas internacionais, em três pistas diferentes e em duas temporadas. Como a próxima temporada já é olímpica, o Brasil precisa participar de uma prova até março). 

O Blog deseja bom período de treinamentos aos atletas selecionados e espera que pelo menos dentro da pista de gelo esse seja o primeiro passo para uma calmaria na CBDG. 

Outro lado
Até porque nos bastidores a situação promete esquentar nas próximas semanas. O recurso do ex-presidente Eric Maleson deve ser julgado em breve e, dependendo do resultado, ele voltar ao comando da CBDG.  

E pelo visto ele promete cancelar os resultados da seletiva feita nesta semana. Miguel Perez, coordenador técnico da CBDG, mandou um e-mail ao Blog informando que a seletiva "não tem validade nenhuma e seus resultados não serão reconhecidos". 

Como sempre disse, esse espaço é uma via de mão dupla e pretende trazer sempre os dois pontos de vista envolvidos para informar melhor ao leitor. Portanto, segue abaixo, na íntegra, a nota divulgada pela antiga diretoria da confederação. 
"SELETIVA NÃO TEM VALIDADE. RESULTADOS NÃO SERÃO RECONHECIDOS

Tomamos a oportunidade para informar ao público que a Seletiva não tem validade nenhuma e os seus resultados não serão reconhecidos. Os organizadores não usaram de honestidade e franqueza com os participantes e com a imprensa, omitiram de seus próprios patrocinadores os riscos que eles estão correndo.

Esta tentativa de golpe em tomar a CBDG pela força não vingará. Os responsáveis terão que responder pelas consequencias e danos causados. Em breve teremos noticias. AGUARDEM."
 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.