Desempenhos

Gabriela durante a prova (Reprodução/Facebook)

Sempre digo que, no esporte, muitas vezes o vencedor não é aquele que cruzou em primeiro lugar. Claro que o troféu, as fotos e o reconhecimento na maioria das vezes vão para o vencedor de direito. Mas ter a oportunidade de fazer história e superar limites é para poucos. 

Nesta sexta-feira de manhã uma jovem brasileira pôde testar seus limites. Gabriela Neres, 16 anos, completou a prova de Sprint 6 quilômetros no Mundial Juvenil/Júnior de Biatlo em Obertilliach, na Áustria. É a primeira vez que algum atleta brasileira disputa essa competição. 

O resultado, frio, foi o seguinte: ela terminou na 91ª e última posição, com o tempo de 30min31seg0 e quatro erros nas duas paradas de tiro. A brasileira ficou mais de doze minutos atrás da primeira colocada, a russa Uliana Kaisheva - Lisa Vittozi, da Itália, ficou em segundo e Svetlana Mironova, também da Rússia, ficou com o bronze. 

Se você é daqueles que coloca o resultado final acima de qualquer situação em sua avaliação, precisa então levar em conta algumas variáveis. O primeiro, e mais importante, é de que estamos falando de uma competição juvenil, onde mais importante do que medalhas é o aprendizado que se tem num torneio deste tipo. 

Nem vamos falar da questão climática, para não bater na mesma tecla. Mas saiba também que Gabriela saiu de um projeto bem bacana que visa aproximar o público das modalidades nórdicas (biatlo e cross-country). A clínica de Rollerski acontece todo ano em São Carlos, aqui no interior paulista. Foi lá que a jovem, em 2010, tomou gosto, se destacou e decidiu se aventurar num ambiente totalmente estranho da nossa realidade. 

A russa Kaisheva pode ter ficado com o ouro. Já Gabriela tem algo muito mais valioso: o pioneirismo de alguém que ainda quer conhecer seus limites!

Na próxima terça-feira, dia 29, ela ainda disputará a prova de 10 quilômetros individual no Mundial Juvenil. E aí? Vai questionar o resultado novamente? 

Snowboard
Lucas e Isis (Reprodução/Facebook)
Além do pioneirismo, outra característica que gosto muito dos nossos atletas de inverno é a coragem para desbravar os mais diversos campeonatos gelados ao redor do globo. Nesta quinta e sexta dois brasileiros do snowboard foram parar nos Estados Unidos, numa etapa da Copa Norte-Americana. 

O evento aconteceu em Copper Mountain, tradicional sede de competições de snowboard e esqui. Esta etapa também faz parte do Hole Shot Tour, um campeonato que serve de ponte para as jovens promessas norte-americanas alcançarem pontos para disputar etapas de Copas do Mundo e iniciar suas carreiras esportivas. 

E uma brasileira, inclusive, resolveu fazer sua estreia num torneio internacional, que vale ponto para o ranking. Isis Martins Dassow chegou embalada pela conquista de duas medalhas de prata e conseguiu bons resultados. 

Na primeira disputa, na quinta, ela terminou na 22ª posição, com o tempo de 1min14seg59, não conseguindo avançar para as quartas de final. Entretanto, ela ficou na frente de duas competidoras e somou 9.90 preciosos pontos para seu ranking. Já nesta sexta ela não teve a mesma sorte: não conseguiu completar a descida e terminou na 20ª e última posição. 

Quem também esteve presente na Copa Norte-Americana foi Lucas Rezende. Ele já é veterano de outras provas similares e também conseguiu fazer um bom papel. No primeiro dia terminou na 42ª posição, na frente de outros quatro competidores e somou 3.58 pontos no tempo de 57seg86. Já no segundo dia ele foi o 41ª, na frente de dois competidores, além de dois que não largaram, com o tempo de 59seg58. 

Por falar em Snowboard, anote aí na agenda: neste sábado, a partir das 14h no horário brasileiro de verão, o Sportv 3 vai transmitir a final do snowboardcross no Mundial da modalidade, em Stoneham. A brasileira Isabel Clark estará presente logo na primeira bateria para terminar entre as três melhores! Boa sorte à atleta!

Esqui Alpino
Por fim, tivemos dois brasileiros presentes em provas de esqui alpino também nesta quinta e sexta-feira. Jhonatan Longhi e Gustavo Alves, outra promessa brasileira, competiram em provas na Áustria e Espanha, respectivamente.

Jhonatan esteve presente numa prova universitária em Hinterstoder. No slalom, ele conseguiu a incrível 25ª posição num total de 60 competidores que completaram a prova. Jhonatan, que se prepara para a disputa do Mundial, conseguiu o tempo acumulado de 1min30seg28 e 53.80 pontos FIS (lembrando sempre que quanto menos pontos tiver, melhor). O vencedor foi Vladimir Siran, da Eslováquia. 

Nesta sexta, ele participou do slalom gigante e também conquistou um bom resultado. O brasileiro terminou na 49ª posição num total de 83 atletas que completaram as duas descidas. Ele teve o tempo acumulado de 2min03seg45 e 73.22 pontos. Vladimir Siran novamente venceu a prova.

Já Gustavo Alves não teve a mesma sorte de Jhonatan, infelizmente. Com 17 anos completados recentemente, ele não conseguiu completar as duas provas de slalom em Espot, na Espanha. Na quinta, ele não completou a segunda descida, na prova vencida pelo espanhol Xavier Salarich. Já na sexta ele ficou na primeira descida e viu Pol Rocamora vencer a prova.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.