Fala, Luiz

Reprodução/Facebook

Aqui estão os melhores trechos da entrevista por e-mail do patinador Luiz Manella ao Blog. Ele fala dos objetivos, da mudança recente de treinador e dos planos futuros, onde ele enfatiza a meta por Sochi, 2014. "Eu me considero um novato nesse esporte, mas tenho esperança para 2014", chegou a dizer. 

Blog - Quando você começou a praticar a patinação artística? Por quê?
Luiz - Comecei a patinar em 2007. Fui convidado para ir a um ice rink pela amiga da minha irmã como diversão. Desde entao comecei a ter algumas aulas em grupo para aprender a patinar. Na verdade eu comecei a aprender para jogar hóquei, mas me apaixonei por patinação artística e em 2008 comecei a treinar com um treinador.

Você é brasileiro, mas mora nos Estados Unidos? Como é sua rotina aí?
Sou brasileiro nascido em Londrina, Paraná. Moro aqui faz sete anos. Minha rotina é intensa: treino de cinco a seis dias da semana. Antes e depois de cada sessão no gelo tenho que fazer exercícios de aquecimento e alongamento. Vou à academia três vezes na semana e tambem à ioga. E todo tempo que tenho livre me dedico aos meus estudos.


Como surgiu o convite para representar o Brasil na patinação artística?
 

Em 2010 meu antigo treinador encontrou o Kevin Alves, também patinador brasileiro, em algumas competicões internacionais e obteve informacões sobre a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo. Ele entrou em contato com o presidente da CBDG que se interessou pelo meu trabalho e em outubro de 2010 representei o Brasil pela primeira vez no Grand Prix de Ostrava (Republica Tcheca).

Você é apenas o segundo homem que compete pelo Brasil na patinação artística no gelo. A falta de referência atrapalha ou ajuda?
Na verdade nem atrapalha e nem ajuda. Eu estudo muito os melhores patinadores do mundo, os antigos e atuais também, e claro tenho meus favoritos onde tiro minhas inspirações.

Você foi muito bem no último Mundial de Júnior. Qual a expectativa agora nas competições adultas? Espera manter o padrão de resultado? 

Eu acabo de mudar de treinador e de rink então meus planos também mudaram. Vou competir mais uma vez no Mundial Júnior em fevereiro. Depois disso vamos adaptar os programas para adulto outra vez, de março a agosto estarei competindo dentro dos Estados Unidos para ganhar experiência e tentarei uma vaga para Sochi em outubro na Alemanha. Estou muito confiante no trabalho do meu treinador. Sei que não vai ser fácil, mas vou dar tudo de mim para chegar lá.

Acredita que você possa conseguir a vaga olímpica já para Sochi, em 2014, ou a meta é 2018?
Eu me considero um novato nesse esporte, mas tenho esperança para 2014.

Quais são seus planos futuros na patinação artística e fora dela? 

Esse é um esporte de grande grau de dificuldade e presição devido a dificuldade dos movimentos e saltos. Eu já tenho todos os meus saltos triplos, inclusive o triplo axel que é tao difícil que nem todos os patinadores adultos conseguem realizar. Meu próximo passo será os quadruplos. Já fora do gelo estou terminando meu colegial e no próximo ano espero entrar na faculdade de engenharia.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.