A tragédia da vitória

Lindsey Vonn é a melhor esquiadora da atualidade. Lindsey Vonn é considerada musa do esporte e com milhares de fãs. Lindsey Vonn é invejada e amada. 


Nem tudo são flores e risos (Reprodução/Facebook)
Lindsey Vonn se sente sozinha e desmotivada. Lindsey Vonn está doente.

Estes são os dois lados da mesma carreira e foi informado por ela própria em entrevista à Eurosport's Ski Passa, em Nova York, e reproduzida nesta boa reportagem do Globoesporte.com

Resumindo um pouco: ela quer manter o foco e a competitividade. Mesmo que isso a desgaste emocionalmente. 

Esta é uma das justificativas dela pelo pedido de poder competir com homens na etapa de Lake Louise da Copa do Mundo de Esqui Alpino. Ela se sente abandonada no mundo do esqui e a rotina de vitórias fez com que ela se acomodasse na disputa feminina. 

"O mais difícil de ser a número 1 é continuar lá, encontrar motivação para trabalhar duro no dia a dia. É desafiador, e eu estou sempre tentando esquiar mais rápido. É muito solitário. No ano passado, tive a sorte de ter minha irmã comigo em algumas provas e este ano ela vai viajar comigo em toda a temporada. Você fica sozinho quando está no topo. Ninguém quer ser amigo", comentou a esquiadora na reportagem. 

Continuo achando absurdo a Lindsey Vonn competir com homens - afinal de contas, mesmo com a supremacia dela na disputa feminina, não conseguiu a vitória na etapa de abertura da Copa do Mundo. Mas não deixa de ser simbólico ver como a vida de atleta profissional não tem o glamour que muitos imaginam. 


A vida no alto rendimento é curta, desgastante e solitária. Você passa mais de 300 dias por ano entre treinos, viagens e competições. Precisa vencer para garantir patrocinadores, mais dinheiro e sustentar todo um staff que trabalha para você. Além disso, sua vida pessoal também será alvo de especulações e olhares curiosos.


Uma verdadeira pressão que poucos aguentam, para falar a verdade. Lindsey Vonn começa a sentir isso na pele (até se divorciou do marido no ano passado). Ser o melhor do mundo nem sempre é sinônimo de felicidade.







Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.